Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
3

A reviravolta para o PSD após pior resultado histórico de 2017

Resultado mais surpeendente foi em Lisboa. Sociais-democratas ficaram com a maior câmara do país.
Margarida Silva Martins e Iúri Martins(iurimartins@cmjornal.pt) 27 de Setembro de 2021 às 12:25
Bandeira PSD
Bandeira PSD FOTO: Getty Images

Nas penúltimas eleições autárquicas, em 2017, o PSD perdeu várias câmaras de norte a sul do país, naquela que foi a maior derrota de sempre em autárquicas para os sociais-democratas. Enquanto os socialistas conseguiram 165 câmaras municipais em 2017, mais de metade dos 308 municípios portugueses, os laranjas ganharam apenas 98 câmaras, 79 em listas próprias e 19 em coligações.

Em 2021, o cenário político mudou e melhorou para o partido liderado por Rui Rio. O PSD conseguiu conquistar capitais de distrito e câmaras municipais que tinha perdido em resultados anteriores. Contrariando todas as sondagens prévias, o resultado mais surpreendente foi em Lisboa - o PSD reconquistou aquela que é a maior câmara do país, com a candidatura de Carlos Moedas e a coligação "Novos Tempos".

Os sociais-democratas conseguiram nestas autárquicas a Câmara Municipal do Funchal, na Ilha da Madeira, uma das cidades que estava em foco nestas eleições. Ao consolidar também a sua posição em Ponta Delgada, os laranjas conseguiram ficar a liderar as capitais dos dois arquipélagos da Madeira e Açores.

A Câmara Municipal de Coimbra era também um dos principais pontos-chave nestas eleições autárquicas, numa disputa acesa entre a continuação do PS e uma vitória do PSD. José Manuel Silva, ex-bastonário da Ordem dos Médicos, ultrapassou o candidato do PS nos votos, conseguindo a câmara aos sociais-democratas. Também municípios como Viseu, Portalegre e Barcelos foram conquistados pelo partido liderado por Rio.

A liderar em Coimbra e em Lisboa, os sociais-democratas só não conquistaram o Porto. No entanto, conseguiram tirar a maioria absoluta do independente Rui Moreira, que segundo Rui Rio, é um ponto positivo.

"Face ao ponto de partida do PSD, este resultado é obviamente um bom resultado", salientou Rio, momentos antes de conseguir a ‘cereja no topo do bolo’ com a vitória de Moedas.

Com a melhoria nos resultados do PSD, o CDS-PP acabou também por ganhar face às eleições anteriores, devido às coligações feitas com os sociais-democratas. Uma vitória que para Francisco Rodrigues dos Santos é o "primeiro cartão amarelo" para António Costa. 

Apesar de Medina ter perdido a Câmara Municipal de Lisboa, a vitória a nível nacional é dos socialistas, com 35,61% dos votos. O partido liderado por Costa corre risco de enfraquecer a sua posição com a perda da maior câmara do país mas sustenta a maioria dos municípios portugueses. 

Veja aqui todos os resultados nacionais das Autárquicas e conheça os presidentes de câmara eleitos.

Ver comentários