Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
6

Grupo de 50 moradores da Feira não votou em protesto contra "esgotos a céu aberto"

Na origem do problema está a estrutura incompleta do sistema de saneamento de uma rua da freguesia de São Miguel do Souto.
Lusa 27 de Setembro de 2021 às 12:08
Grupo de 50 moradores da Feira não votou em protesto contra "esgotos a céu aberto"
Grupo de 50 moradores da Feira não votou em protesto contra 'esgotos a céu aberto' FOTO: Carlos Barroso
Um grupo de 50 moradores da freguesia de São Miguel do Souto, no concelho de Santa Maria da Feira, revelou, esta segunda-feira, não ter votado nas autárquicas de domingo em protesto contra esgotos por tratar na Rua da Amieira.

Armando Silva é um dos porta-vozes desse grupo de habitantes do distrito de Aveiro e diz-se "farto de promessas por gente que tem o problema por resolver há uns 10 anos e só sabe aparecer na época de eleições, com saquinhos, canetas e papéis para dar, como se isso resolvesse alguma coisa".

Na origem do problema está a estrutura incompleta do sistema de saneamento dessa rua, cuja conduta principal "já foi instalada há muitos anos, mas nunca foi concluída", pelo que, sem ligação à rede principal, as habitações da Rua da Amieira continuam a funcionar com recurso a fossas que frequentemente extravasam.

"Ninguém ligou os tubos das casas às redes e, de tempos a tempos, como agora mal há camiões para despejar as fossas, os esgotos saem por aí fora, ficam a céu aberto e ficam a escorrer para os campos", disse Armando Silva.

O porta-voz dos moradores admitiu que a ligação ao saneamento foi sendo atrasada devido a problemas relacionados com "a estação elevatória e a propriedade dos terrenos", mas realçou que a população "está farta de desculpas".

"A Câmara é PSD, a Junta de Freguesia é PS e ninguém faz nenhum por nós. Se houvesse cá empresas com dinheiro, tinha-se tudo resolvido depressa; como isto é só para benefício das famílias que aqui vivem, não querem saber de ninguém e, no século XXI, continuamos com esta vergonha à porta há anos e anos", declarou.

Armando Silva reconhece que, em termos práticos, a recusa dos 50 moradores da Rua da Amieira em votar nas eleições de domingo só terá contado como abstenção, mas diz que o grupo optou por não fazer boicotes nem protestos junto às mesas de voto para não perturbar o normal funcionamento do escrutínio nem impedir o exercício dos direitos da restante população.

"Íamos lá votar em quem? Nenhum deles merece o nosso voto! Por isso é que ficámos em casa e deixámos passar o domingo sem arranjar problemas a ninguém. Mas agora que passaram as eleições, podem ter a certeza de que vamos fazer barulho para a Câmara, porque estamos fartos que só se lembrem de nós quando é para aqui vir com o saquinho dos brindes, como se fossemos tolos", concluiu.

Nas eleições autárquicas de domingo, o PSD manteve o município de Santa Maria da Feira, onde Emídio Sousa elegeu sete vereadores (48,91%) e o PS quatro (30,09%).

Ver comentários