Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
3

PAN defende um hospital veterinário municipal a preços acessíveis

Pedro Machado, candidato do PAN à Câmara de Leiria, reconhece os "preços elevados" praticados no setor.
Lusa 21 de Setembro de 2021 às 14:54
Veterinário
Veterinário FOTO: Getty Images
O candidato do PAN (Pessoas-Animais-Natureza) à Câmara de Leiria defendeu hoje a necessidade de ser criado um hospital veterinário municipal a preços acessíveis, para que os animais de companhia possam ter os cuidados primários necessários.

Antes de uma visita à feira do levante em Leiria, acompanhado de Inês Sousa Real, líder do PAN, Pedro Machado considerou, em declarações à agência Lusa, que a construção do novo Centro de Recolha Oficial de Animais (CROA), já projetado pelo atual executivo da Câmara de Leiria, liderado por Gonçalo Lopes (PS), "não será só um centro de recolha, mas que também possa ser utilizado com a valência de hospital veterinário público, com preços acessíveis, sobretudo para as pessoas carenciadas".

"Essa tem de ser uma prioridade. Temos de dar condições às pessoas que optam por ter animais de companhia para que possam ter os cuidados primários dos animais em dia, a 'chipagem', a esterilização e as vacinas em dia. É importante que o município faça esse trabalho, mas também para situações urgentes, que esse espaço esteja dotado para receber emergências", destacou Pedro Machado.

O candidato reconheceu os "preços elevados" praticados no setor, pelo que também preconizou uma "possível parceria com as clínicas para que, quando não é possível atender no espaço [CROA], as pessoas com menos capacidade financeira não deixem de ir tratar dos seus animais".

O PAN defendeu ainda a figura "simbólica" do provedor do animal.

"A provedoria do animal, de uma forma apartidária, política, isenta, autónoma, faz o trabalho de zelar pelo bem-estar de todos os animais e aqui incluímos não só os animais de companhia, mas também os animais detidos pelas pecuárias e os animais selvagens", explicou.

Pedro Machado recordou os "abusos" a que se assiste, "quer nas pecuárias, quer nos atropelos ambientais à biodiversidade e aos ecossistemas", considerando que esse "provedor do animal estaria disponível para dar solução ou para intervir de alguma forma junto do poder local para que situações de indignidade para com os outros seres possam ser corrigidas".

O PAN pretende que exista um "plano municipal para proteção, saúde e bem-estar animal" e que "Leiria seja também um exemplo a esse nível".

Falta aprovar o "regulamento municipal de proteção, bem-estar e saúde animal, para que se possa avançar com todos os programas", nomeadamente a "captura, esterilização e devolução".

"Sabemos que existem várias colónias, que há pessoas que tomam conta desses animais e queremos que o município se responsabilize por apoiar esses cuidadores", acrescentou, sugerindo que fosse criado nesse regulamento o estatuto do cuidador.

Nas últimas eleições autárquicas, em 2017, o PS manteve a liderança da Câmara de Leiria, conquistando oito mandatos, enquanto o PSD obteve três.

São também candidatos à Câmara de Leiria nas eleições autárquicas de domingo o presidente da Câmara, Gonçalo Lopes (PS), Álvaro Madureira (PSD), Luís Paulo Fernandes (Chega), Marcos Ramos (Iniciativa Liberal), Luís Miguel Silva (BE), Fábio Seguro Joaquim (CDS-PP/MPT), Sérgio Silva (CDU) e Filipe Honório (Livre).

Ver comentários