Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
4

Atividade nuclear russa “dentro do habitual”, afirmam fontes militares ocidentais

Movimentações de comboio e submarino nuclear russos criaram apreensão no Ocidente.
Ricardo Ramos 5 de Outubro de 2022 às 09:30
O submarino russo ‘Belgorod’ , equipado com torpedos nucleares ‘Poseidon’, terá deixado a sua base no Ártico
Zelensky rejeita falar com Putin
O submarino russo ‘Belgorod’ , equipado com torpedos nucleares ‘Poseidon’, terá deixado a sua base no Ártico
Zelensky rejeita falar com Putin
O submarino russo ‘Belgorod’ , equipado com torpedos nucleares ‘Poseidon’, terá deixado a sua base no Ártico
Zelensky rejeita falar com Putin
Fontes militares ocidentais garantiram terça-feira à agência Reuters que “não foi observada qualquer atividade fora do habitual” relacionada com o arsenal nuclear russo nos últimos dias, contradizendo os rumores que indicavam que a Rússia se estaria a preparar para realizar uma demonstração de força nuclear.

“Não vimos quaisquer indicações ou atividades que possamos considerar como fora do habitual. Não vimos nenhuma atividade que vá para além do que são as atividades normais que são conduzidas pelas forças nucleares estratégicas russas”, sublinharam as fontes citadas pela Reuters. A garantia foi dada depois de terem sido noticiadas movimentações suspeitas de um comboio ligado às forças nucleares estratégicas russas, bem como a alegada saída para o mar do submarino ‘Belgorod’, que está equipado com torpedos nucleares ‘Poseidon’, habitualmente referidos como “a arma do Apocalipse” e que têm capacidade para criar um devastador tsunami radioativo.

Estas movimentações levaram alguns analistas a especular que Putin se estaria a preparar para usar armas nucleares na Ucrânia ou, no mínimo, para realizar um teste nuclear para mostrar a sua determinação em usar aquelas armas na guerra. O Kremlin desmente e garante que não vai embarcar na “retórica nuclear do Ocidente”.

Câmara alta russa aprova anexações
O Conselho da Federação, a câmara alta do Parlamento russo, aprovou ontem os decretos de anexação das regiões ucranianas de Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporíjia, abrindo caminho à sua ratificação por Putin. n

pormenores
200 mil recrutados
Mais de 200 mil reservistas russos já foram incorporados nas Forças Armadas no âmbito da mobilização parcial ordenada por Putin na semana passada, revelou ontem o Ministério da Defesa.

Drones suspeitos
Vários drones não identificados foram avistados nos últimos dias junto ao complexo dinamarquês de extração de gás Roar, no Mar do Norte.

O Conselho da Federação, a câmara alta do Parlamento russo, aprovou ontem os decretos de anexação das regiões ucranianas de Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporíjia, abrindo caminho à sua ratificação por Putin. 

Zelensky proíbe diálogo com Putin
O Presidente ucraniano assinou ontem um decreto que proíbe, na prática, quaisquer negociações de paz com a Rússia enquanto Putin estiver no poder. O decreto de Zelensky diz que o diálogo com o Presidente russo é “impossível”, mas não fecha a porta a negociações com a Rússia desde que Putin já não esteja no poder. O Kremlin respondeu que, sem negociações, a guerra irá continuar até que Zelensky “ou outro Presidente” mudem de opinião.
Kremlin Reuters Rússia Putin Zelensky Presidente política política nuclear
Ver comentários