Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
9

Ex-chanceler alemão renuncia ao cargo no conselho de supervisão da Gazprom

Anúncio ocorre quatro dias após a sua saída da petrolífera russa Rosneft, da qual era presidente do conselho de administração.
Lusa 25 de Maio de 2022 às 08:05
Gerhard Schröder
Gerhard Schröder FOTO: Getty Images
O ex-chanceler alemão Gerhard Schröder, próximo do Presidente russo, Vladimir Putin, e sob fogo desde a invasão da Ucrânia, anunciou na terça-feira que não se juntaria ao conselho de supervisão empresa de gás russa Gazprom.

"Renunciei a uma nomeação para o conselho de supervisão da Gazprom há muito tempo. Também informei a empresa", garantiu o antigo governante numa curta mensagem na rede profissional LinkedIn.

Gerhard Schröder, de 78 anos, disse que ficou "surpreendido" com a divulgação, na imprensa alemã, de artigos a alegar que o antigo chancelar havia sido oficialmente nomeado pela Gazprom para um cargo na terça-feira.

Este anúncio ocorre quatro dias após a sua saída da petrolífera russa Rosneft, da qual era presidente do conselho de administração.

Na semana passada, Berlim e Bruxelas decidiram atacar o ex-líder social-democrata, que foi chanceler entre 1998 e 2005.

Na quinta-feira, o Bundestag, a câmara baixa do parlamento alemão, decidiu privá-lo de algumas das suas vantagens como ex-chanceler, incluindo a alocação de cargos.

Além disso, em Bruxelas, os deputados do Parlamento Europeu votaram por larga maioria a favor de uma resolução não vinculativa pedindo-lhe nominalmente que se demitisse dos seus cargos.

"Membros europeus dos conselhos das principais empresas russas e políticos que continuam a receber fundos russos" devem ser adicionados à lista de sanções da União Europeia, afirma o texto.

O antigo chanceler ainda é presidente do comité de acionistas da Nord Stream AG, o consórcio que administra o gasoduto Nord Stream entre a Rússia e a Alemanha.

Ver comentários
}