Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais

"Não vou morrer por Putin": Já são mais de 200 os manifestantes detidos na Rússia

Coligação anti-guerra convocou protestos em várias cidades. Putin anunciou a mobilização militar parcial e 300 mil russos podem ser chamados a lutar.
Correio da Manhã 21 de Setembro de 2022 às 17:52
A carregar o vídeo ...
Polícia detém mais de uma centena de manifestantes em Moscovo
Centenas de pessoas foram detidas na Rússia na sequência de protestos contra a mobilização militar parcial anunciada por Putin.

De acordo com a Associated Press, dezenas de detidas em Moscovo. Há protestos em várias cidades, onde se repetem detenções. Vídeois nas redes sociais deixam ouvir os cânticos dos manifestantes: "Não vou morrer por Putin. Mandem Putin para as trincheiras", entoam.

Já a agência noticiosa Reuters dá conta que mais de 100 manifestantes foram detidos, de acordo com o grupo de monitorização independente OVD-Info. 

A coligação anti-guerra Vesna apelou a protestos nas ruas de grandes cidades. 

Os russos protestam contra a guerra na Ucrânia. 300 mil reservistas podem ser chamados para lutar.

Moscovo Rússia Putin distúrbios guerras e conflitos manifestação
Ver comentários