Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
7

Rui Rio diz que "está tudo em aberto" quanto à vitória a 06 de outubro

Presidente dos sociais-democratas avaliou que, pelas "sondagens de rua", o PSD está a "subir muito".
Lusa 28 de Setembro de 2019 às 19:55
Rui Rio
O líder do PSD, Rui Rio, acusou ainda o primeiro ministro de estar de férias na altura em que morreram mais de 60 pessoas durante os incêndios de Pedrogão Grande, em 2017.
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
O líder do PSD, Rui Rio, acusou ainda o primeiro ministro de estar de férias na altura em que morreram mais de 60 pessoas durante os incêndios de Pedrogão Grande, em 2017.
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
O líder do PSD, Rui Rio, acusou ainda o primeiro ministro de estar de férias na altura em que morreram mais de 60 pessoas durante os incêndios de Pedrogão Grande, em 2017.
Rui Rio
Rui Rio
O presidente do PSD, Rui Rio, defendeu este sábado que "está tudo em aberto" quanto à vitória nas eleições de 06 de outubro, e avaliou que, pelas "sondagens de rua", o PSD está a "subir muito".

Em declarações aos jornalistas durante um contacto de rua com a população de Vila Real, Rio foi também questionado se se sente com saúde para enfrentar a campanha, depois de o líder do PS, António Costa, ter tido que cancelar hoje algumas iniciativas devido a dores musculares nas costas, mas escusou-se a falar no assunto.

"Pronto, tudo bem. Quer dizer, se tiver dores nas costas tudo mal para ele, mas isso não é de minha conta, por aí não entro (...) Até ver comigo está tudo bem, o diabo seja surdo", disse, ao mesmo tempo que batia numa mesa de madeira no café onde entrou, e recordava que já fez muitas campanhas.

Depois de ter dito que acredita mais nos contactos que faz nas ruas do que nas sondagens efetuadas pelos meios de comunicação social, Rio foi questionado como estava o seu "barómetro PSD".

"Eu acho que as ditas sondagens de rua estão a subir, e muito, agora também sei que estou num distrito favorável ao PSD", afirmou.

De manhã, Rio subiu a um pelourinho no centro de Bragança e já falou em vitória, mas justificou o entusiasmo pelo facto de "a mobilização no norte ser sempre mais fácil do que no sul" na história do PSD.

"Tenho a noção muito clara de que o PSD está muito acima do número que se dizia, se dá para ganhar ou não vamos ver no dia 6 de outubro", afirmou.

O líder do PSD lembrou que, há uns meses, disse que iria disputar as legislativas "taco a taco" com o PSD, considerando que a sua previsão se confirmou.

"A certeza não tenho, porque é a 06 de outubro que as pessoas vão votar, mas neste momento é evidente que tudo está em aberto", acentuou

Questionado se o caso Tancos 'caiu do céu' no meio da campanha, Rio começou por rir, mas depois rejeitou essa interpretação.

"Não caiu do céu, é um caso grave que caiu na campanha mas não tem a ver com a campanha mas com os prazos judiciais. Aconteceu e, por isso, não podemos deixar de falar nele, mas falamos de muitas outras coisas", disse.
Rui Rio PS PSD Rio política partidos e movimentos eleições campanhas eleitorais
Ver comentários