Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
6

Filipe Gaivão: "Acordei com o joelho inchado e a doer, mas só poderia ir... e fui"

Ciclista partiu numa viagem solidária de bicicleta que visa "dar maior visibilidade às pessoas que sofrem de esclerose múltipla".
Correio da Manhã 19 de Julho de 2019 às 22:00
A viagem de Filipe Gaivão
A viagem de Filipe Gaivão
A viagem de Filipe Gaivão
A viagem de Filipe Gaivão
A viagem de Filipe Gaivão
A viagem de Filipe Gaivão

Filipe Gaivão, de 57 anos, partiu na passada quarta-feira, dia 10, de Bruxelas rumo a Lisboa, numa viagem solidária de bicicleta que visa "dar maior visibilidade às pessoas que sofrem de esclerose múltipla".

Para esta sexta-feira, Gaivão só queria que "o calor e o vento de Espanha" lhe desse tréguas. Sendo que o total são 19 dias e este doi o 10º dia, o ciclista afirma que "já lá vai mais de metade" e que espera que agora seja mais fácil.

O ciclista já conta com 1302 quilómetros feitos mas confessa recear pelo seu joelho. "Acordei com o joelho inchado e a doer, mas só poderia ir... e fui", conta. 

O estado do seu joelho tem dificultado a jornada, mas Filipe promete não desanimar ou desistir: "Devagar, mesmo muito devagar atravessei Biarritz e segui em direcção à fronteira com o joelho a dizer que estava mal. Nas descidas não doía muito, mas nas subidas o caso era diferente. Fui andando devagar e a perna foi começando a rolar e foi aos poucos deixando de incomodar. Quando passei San Sebastian deixou mesmo de doer a pedalar. Excelente". 

A jornada difícil é compensada pelos sítios por onde vai passando: "San Sebastian é lindo. Já conhecia mas recomendo a todos. A seguir optei por uma estrada de montanha (370m de altitude) para seguir junto ao mar. O meu companheiro de viagem, Carlos Silva que me seguia via GPS ainda questionou se era por ali que queria ir, e era e tinha razão. Estrada linda. Paisagens deslumbrantes. Prados com cavalos a pastar com vista para as ravinas em cima do mar. Só visto. Depois, a partir daí também descansei na descida, mas as paisagens foram até ao final de perder a cabeça".

O ciclista faz um balanço muito positivo deste que foi o 10º dia de viagem e afirma que este foi mesmo o melhor dia desde que começou a jornada. 

Gaivão conta que vai continuar viagem e espera que os donativos para a SPEM continuem a chegar, porque "a causa merece sempre".

Ver comentários