Barra Cofina

Correio da Manhã

Eu Repórter CM
1

Moradores em Campolide criticam mudanças nas carreiras da Carris

As mudanças que a Carris vai fazer nas carreiras que servem Campolide (autocarros 2 e 713) não servem os moradores no bairro.
10 de Dezembro de 2007 às 00:00
Vamos ficar privados de uma ligação directa à Baixa, pois as carreiras ficam mais curtas: a 2 não terminará, como agora, na Praça do Comércio, e a 713 termina o percurso em S. Bento, deixando de ir ao largo do Porto Santo e à Praça do Comércio. Na prática vamos perder mais tempo e gastar mais dinheiro devido aos transbordos.
José Ferreira, Lisboa
RESPOSTA
Na sequência do prolongamento do metropolitano a Santa Apolónia, com uma estação no Terreiro do Paço, a carreira 2 (tem procura muito reduzida até à Baixa) será encurtada ao Marquês de Pombal. Quem desejar seguir, tem a carreira 711, na paragem comum a ambas (Rua Joaquim António de Aguiar). Também a carreira 713 tem uma procura bastante reduzida a partir de Santos em direcção à Praça do Comércio, razão porque a partir da Lapa irá ter uma alteração de percurso que proporcionará novas ligações entre Santos, Lapa, Estrela, Rato, Amoreiras e Marquês de Pombal. Quem desejar seguir além de S. Bento ou Lapa poderá utilizar as carreiras 6 em S. Bento, 60 em Santos–o–Velho, ou a carreira 25E (eléctricos). A carreira 6 será prolongada do Cais Sodré ao Terreiro do Paço e todas terão um aumento da sua frequência. O “transbordo” deixou de ser onerado do ponto de vista tarifário. Um passageiro pode utilizar diferentes viaturas durante uma hora, entre a primeira e a última validações, sem qualquer aumento do custo da viagem.
Luís Vale Secretário-Geral da Carris
Ver comentários