Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
8

Katmandu: "Obrigado Portugal!"

Portugueses Pedro Queirós e Lourenço Macedo Santos estão no Nepal a viver a tragédia.
30 de Abril de 2015 às 19:52
Crianças em Katmandu
Campo de refugiados
Crianças que sobreviveram ao sismo
Crianças nepalesas
Famílias esperam por mantimentos
Portugueses com crianças nepalesas
Mantimentos distribuidos
Portugueses ajudam crianças locais
Mantimentos distribuídos pelas crianças e famílias
Militares nepaleses com uma criança
Edifício destruído
Militares nepaleses
Crianças em Katmandu
Campo de refugiados
Crianças que sobreviveram ao sismo
Crianças nepalesas
Famílias esperam por mantimentos
Portugueses com crianças nepalesas
Mantimentos distribuidos
Portugueses ajudam crianças locais
Mantimentos distribuídos pelas crianças e famílias
Militares nepaleses com uma criança
Edifício destruído
Militares nepaleses
Crianças em Katmandu
Campo de refugiados
Crianças que sobreviveram ao sismo
Crianças nepalesas
Famílias esperam por mantimentos
Portugueses com crianças nepalesas
Mantimentos distribuidos
Portugueses ajudam crianças locais
Mantimentos distribuídos pelas crianças e famílias
Militares nepaleses com uma criança
Edifício destruído
Militares nepaleses

Após o nosso apelo de ontem os donativos começaram a chegar de todo o lado! Foi incrível. Não tenho palavras para a bondade e gratidão que todos demonstraram... Obrigado!

Estamos a falar de uma grande quantia mesmo...

O nosso dever de consciência é ajudar. De qualquer maneira possível e imaginaria.

Se a nossa missão de ontem foi épica, hoje os contornos tornaram-se bíblicos.

As pessoas estão nos parques esfomeadas e cheias de sede. Queixam-se que ninguém as ajuda. Claro que há muitas organizações humanitárias no terreno mas ainda não conseguem chegar a todo o lado... A tragédia é imensa e o número de mortos não para de aumentar.

Quando chegamos com os mantimentos a situação é simplesmente inacreditável... Temos logo de ser rodeados por militares. Vejam as fotos com os vossos próprios olhos. Na nossa primeira investida matinal, havia duas filas de pessoas para receber comida e água. Cada uma tinha pelo menos 500 metros...

Hoje triplicamos os esforços de compras, de apoio logístico e tambem físico. Começamos pela manhã e neste momento são 22 horas e acabamos de voltar ao consulado...

Os grandes números de hoje são: (obrigado a todos pelas contribuições mesmo)

- 125.000 rupias gastas, cerca de 1.100 euros,
- 400 garrafas de água de 1 litro
- 70 latas de 1kg de leite em pó para bebés com menos de 6 meses
- 75 kgs de tomate
- 500 kgs de arroz
- 800 pacotes de noodles prontos a comer, 200 grs cada
- 144 queijnhos A Vaca que Ri, para crianças
- 1200 pacotes de mini bolachas, cada um com cerca de 3 a 5 biscoitos

Voou tudo, não sobra nada... As pessoas estão mesmo a precisar... Conhecemos uns Nepaleses que impressionados com o que dois estrangeiros de Portugal estão a fazer, dispuseram-se a ajudar e até tinham uma carrinha. Thank God. Imaginem o que seria nós os dois a carregar as quantidades mencionadas acima... sozinhos...

Estamos todos partidos mas sentimo-nos bem. Estamos a ajudar quem precisa e a usar a ajuda de quem está em Portugal e confia em nós. Por momentos ainda pensei comprar uma mala Louis Vuitton com os donativos, mas o apelo a ajudar foi mais forte. E acho que não ia ficar bem com as minhas calças.

As pessoas e a imprensa internacional que anda na rua pergunta-nos quem somos e a que organização pertencemos.

Nós dizemos que somos apenas dois amigos que queremos ajudar. Que somos Portugal. Que somos Nepal.
Portugal questões sociais Katmandu Katmandu Pedro Queirós Lourenço Macedo Santos Nepal terramoto sismo
Ver comentários