Barra Cofina

Correio da Manhã

Multimédia
1
Lisboa: na capital, a reabertura de estabelecimentos de  comércio não essencial devolveu alguma normalidade
Braga: Que saudades tínhamos de um cafezinho. ou de um cimbalino, como se diz mais a norte
Lisboa: no dia em que os barbeiros reabriram portas, até se fizeram filas para cortar o cabelo
Portimão: Sim, deixou de ser proibido sentar-se num banco de jardim para aproveitar a vista e o sol
Mirandela. “Feliz por trabalhar e ter as minhas clientes de volta”, disse a cabeleireira Andreia Borges
Porto: as livrarias voltaram a abrir portas para permitir que os clientes possam manusear os livros de que gostam. muitos livreiros temem, porém, que as vendas não sejam, para já, muitas e que seja difícil recuperar o tempo perdido
Serra da Estrela: Mesmo com neve e com estabelecimentos com venda ao postigo, a serra recebeu ontem pouca gente
Setúbal: um café e um bolinho, mesmo servidos ao postigo, voltaram a dar algum sabor aos dias
Portimão: vontade de voltar ao contacto com o rio era tão grande que muitos esqueceram o distanciamento social
Vila Nova de Gaia: os alunos da Escola EB Joaquim Nicolau de Almeida já não estudam à distância
Quarteira: Ana Mestre, proprietária do salão de cabeleireiro anicarmo, recebeu muitos clientes
Lisboa: na capital, a reabertura de estabelecimentos de  comércio não essencial devolveu alguma normalidade
Braga: Que saudades tínhamos de um cafezinho. ou de um cimbalino, como se diz mais a norte
Lisboa: no dia em que os barbeiros reabriram portas, até se fizeram filas para cortar o cabelo
Portimão: Sim, deixou de ser proibido sentar-se num banco de jardim para aproveitar a vista e o sol
Mirandela. “Feliz por trabalhar e ter as minhas clientes de volta”, disse a cabeleireira Andreia Borges
Porto: as livrarias voltaram a abrir portas para permitir que os clientes possam manusear os livros de que gostam. muitos livreiros temem, porém, que as vendas não sejam, para já, muitas e que seja difícil recuperar o tempo perdido
Serra da Estrela: Mesmo com neve e com estabelecimentos com venda ao postigo, a serra recebeu ontem pouca gente
Setúbal: um café e um bolinho, mesmo servidos ao postigo, voltaram a dar algum sabor aos dias
Portimão: vontade de voltar ao contacto com o rio era tão grande que muitos esqueceram o distanciamento social
Vila Nova de Gaia: os alunos da Escola EB Joaquim Nicolau de Almeida já não estudam à distância
Quarteira: Ana Mestre, proprietária do salão de cabeleireiro anicarmo, recebeu muitos clientes
Lisboa: na capital, a reabertura de estabelecimentos de  comércio não essencial devolveu alguma normalidade
Braga: Que saudades tínhamos de um cafezinho. ou de um cimbalino, como se diz mais a norte
Lisboa: no dia em que os barbeiros reabriram portas, até se fizeram filas para cortar o cabelo
Portimão: Sim, deixou de ser proibido sentar-se num banco de jardim para aproveitar a vista e o sol
Mirandela. “Feliz por trabalhar e ter as minhas clientes de volta”, disse a cabeleireira Andreia Borges
Porto: as livrarias voltaram a abrir portas para permitir que os clientes possam manusear os livros de que gostam. muitos livreiros temem, porém, que as vendas não sejam, para já, muitas e que seja difícil recuperar o tempo perdido
Serra da Estrela: Mesmo com neve e com estabelecimentos com venda ao postigo, a serra recebeu ontem pouca gente
Setúbal: um café e um bolinho, mesmo servidos ao postigo, voltaram a dar algum sabor aos dias
Portimão: vontade de voltar ao contacto com o rio era tão grande que muitos esqueceram o distanciamento social
Vila Nova de Gaia: os alunos da Escola EB Joaquim Nicolau de Almeida já não estudam à distância
Quarteira: Ana Mestre, proprietária do salão de cabeleireiro anicarmo, recebeu muitos clientes

1ª fase de desconfinamento: Um País que voltou a saber o que é andar nas ruas

De norte a sul do País, os portugueses começam lentamente a retomar alguns dos seus hábitos normais.

16 de Março de 2021 às 01:30