Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Autoridades declaram primeiro surto de cólera em três anos no centro de Moçambique

Além de Quelimane, a doença afeta também o distrito de Mopeia.
Lusa 23 de Maio de 2022 às 17:09
Cólera
Cólera FOTO: Luís Fonseca/Lusa
As autoridades de Saúde da Zambézia, no centro de Moçambique, declararam esta segunda-feira um surto de cólera em Quelimane, capital provincial, após três anos sem a doença.

"Desde que começou o surto de diarreias agudas na cidade de Quelimane tivemos um cumulativo de 47 doentes internados. Com esses resultados confirma-se que estamos perante um surto de cólera", disse aos jornalistas Óscar Haward, diretor provincial dos Serviços de Saúde, durante uma conferência de imprensa.

As autoridades de saúde da Zambézia anunciaram em abril o registo de 14 casos de cólera.

"Não foi registado nenhum óbito", avançou o responsável, pedindo que se tomem medidas de prevenção, pois "a diarreia mata em poucas horas se não for tratada".

"Em caso de haver sintomas, levem de imediato os doentes às unidades hospitalares mais próximas", apelou.

Além de Quelimane, a doença afeta também o distrito de Mopeia, avançaram as autoridades.

Em Sofala, também no centro de Moçambique, foram igualmente anunciados casos de cólera em abril, que se suspeita estarem ligados ao consumo de água imprópria após inundações no vale do Zambeze.

Após alta hospitalar de 30 doentes internados desde o início do mês, no distrito de Maríngue, devido a cólera, as autoridades de Saúde declararam o fim do surto.

"Neste exato momento estamos sem casos e não tivemos óbitos", disse Chimbua Vítor, médico chefe no Serviço Distrital de Saúde, Mulher e Ação Social de Maríngue, referindo que o último doente teve alta no fim de semana.

A cólera é uma doença que provoca fortes diarreias, que é tratável, mas que pode provocar a morte por desidratação se não for prontamente combatida - sendo causada, em grande parte, pela ingestão de alimentos e água contaminados por falta de redes de saneamento.

Serviço Distrital de Saúde Mulher e Ação Social de Maríngue Quelimane Moçambique Saúde Zambézia doenças
Ver comentários
}