Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Autoridades moçambicanas retêm 53 imigrantes ilegais com documentos falsos

Imigrantes vão agora ser repatriados.
Lusa 20 de Outubro de 2021 às 11:45
Polícia de Moçambique
Polícia de Moçambique FOTO: Getty Images
O Serviço Nacional de Migração (Senami) reteve 53 imigrantes ilegais em Tete, no centro de Moçambique, alguns dos quais com documentos falsos, disse esta quarta-feira à Lusa fonte oficial.

"O grupo foi interpelado na segunda-feira. Entre os imigrantes retidos, 50 são malauianos e três etíopes, com idades entre 17 e 30 anos", disse Amélia Direito, porta-voz do Senami na província de Tete.

As 50 pessoas de nacionalidade malauiana incluem quatro mulheres e foram interpeladas com documentos falsos num terminal de autocarros naquela província, quando pretendiam comprar bilhetes para Maputo, capital moçambicana, para depois seguirem para a África do Sul.

"Temos sempre no local equipas de fiscalização, logo pela manhã. Trata-se de uma atividade que estamos a desenvolver visando desencorajar a entrada de imigrantes ilegais", referiu a porta-voz.

Segundo as autoridades, os três etíopes, homens, viajavam sem documentos num autocarro de longo curso e tinham também como destino a África do Sul.

Os imigrantes vão agora ser repatriados, avançou Amélia Direito.

Moçambique é ponto de trânsito de milhares de migrantes que anualmente atravessam as fronteiras do país para a África do Sul, uma das maiores economias do continente africano.

Ver comentários