Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Cidadão russo detido na ilha cabo-verdiana de São Vicente aguarda extradição

Cidadão foi detido em 20 de abril, em cumprimento de um mandado da Interpol. 
Lusa 22 de Abril de 2021 às 21:59
Cabo Verde
Cabo Verde FOTO: Getty Images
Um cidadão russo foi detido na ilha cabo-verdiana de São Vicente, após um mandado da Interpol, e aguarda para ser extraditado, tornando-se no quinto pedido que o país recebe em menos de um ano, informou esta quinta-feira o Ministério Público. 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) adiantou em comunicado que o cidadão de nacionalidade russa foi detido em 20 de abril na ilha de São Vicente, em cumprimento de um mandado da Interpol. 

"Presente ao Tribunal da Relação de Barlavento para audição pessoal, nos termos da Lei Interna da Cooperação Judiciária Internacional em matéria penal de Cabo Verde, a detenção efetuada foi confirmada, aguardando assim o referido cidadão, em regime de detenção provisória, os ulteriores termos do processo de extradição", prosseguiu. 

A mesma fonte referiu ainda que trata-se do quinto pedido de extradição que o país recebe em menos de um ano, sendo os outros provenientes dos Estados Unidos da América (EUA), da Roménia, da Itália e do Reino Unido. 

O Ministério Público cabo-verdiano informou que estão concluídos os processos de extradição dos cidadãos da Roménia e da Itália, aguardando-se neste último apenas a remoção do extraditando pelo país requerente. 

O caso mais mediático é do empresário colombiano-venezuelano Alex Saab, alegado testa-de-ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, cuja defesa recorreu ao Tribunal Constitucional cabo-verdiano da extradição para os Estados Unidos. 

O pedido de recurso foi admitido e haverá agora lugar à apresentação das alegações para fundamentação das inconstitucionalidades invocadas pela defesa. 

Alex Saab, de 49 anos, foi detido em 12 de junho de 2020 pela Interpol e pelas autoridades cabo-verdianas, durante uma escala técnica no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, com base num mandado de captura internacional emitido pelos EUA, quando regressava de uma viagem ao Irão em representação da Venezuela, na qualidade de "enviado especial". 

Depois de estar em prisão preventiva, Alex Saab permanece desde janeiro em prisão domiciliária na ilha do Sal, sob fortes medidas de segurança. 

A detenção de Alex Saab colocou Cabo Verde no centro de uma disputa entre o regime de Nicolás Maduro, na Venezuela, e as autoridades norte-americanas.

Ver comentários