Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Dirigentes de 20 cooperativas angolanas vão beneficiar de formação para sua modernização

Projeto pretende criar sinergias, que confiram sustentabilidade à construção de um ecossistema, coordenado pelo MEP e o INAPEM.
Lusa 14 de Maio de 2021 às 14:07
Angola
Angola FOTO: CMTV
Uma ação de formação vai ser dirigida a 40 dirigentes de 20 cooperativas das províncias de Luanda e Malanje, no âmbito do processo de modernização dessas organizações em Angola, informou esta sexta-feira o Ministério da Economia e Planeamento (MEP).

De acordo com uma nota do MEP, a formação que inicia na próxima segunda-feira até quinta-feira, consubstancia-se na transmissão de conhecimentos sobre gestão de negócios, a ser dirigido a gestores de dez cooperativas da província de Luanda e igual número de cooperativas de Malanje.

Trata-se de uma das atividades da vertente 2 do Projeto de Modernização da Gestão das Cooperativas (PROMOVE), uma iniciativa do MEP, executada pelo Instituto Nacional de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (INAPEM), com vista contribuir para o fortalecimento da estrutura legal e reforço da capacitação dos gestores das cooperativas, através da assistência técnica na área de gestão.

O projeto pretende criar sinergias, que confiram sustentabilidade à construção de um ecossistema, coordenado pelo MEP e o INAPEM, através da participação de técnicos do INAPEM, Instituto de Desenvolvimento Agrícola, do Instituto de Desenvolvimento da Pesca Artesanal e da aquicultura e do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrário, de jovens locais próximos às áreas geográficas de intervenção das cooperativas, provedores de serviços na área de gestão e contabilidade, instituições financeiras e clientes/parceiros das cooperativas.

O programa de formação compreende cinco módulos formativos, nomeadamente direito, marketing e comunicação, gestão operacional, gestão de pessoal e contabilidade, esperando-se que no fim da formação as equipas de gestão das cooperativas estejam dotadas de conhecimento e ferramentas técnicas de apoio à gestão, para que com o apoio do Estado possam desenvolver as suas atividades inseridas no mercado formal, aplicando técnicas de gestão modernas, acesso autónomo ao crédito e orientando a sua produção para o mercado por forma a acumular excedentes e aumentar a renda dos seus membros.

A experiência piloto deverá se estender às restantes províncias angolanas no decorrer do mês de junho.

Ver comentários