Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Ex-ministro da Saúde guineense detido há uma semana está em liberdade

Deuna foi libertado mediante Termo de Identidade e Residência como medida de coação.
Lusa 13 de Maio de 2021 às 00:27
Algemas
Algemas FOTO: Getty Images
O ex-ministro da Saúde da Guiné-Bissau, António Deuna, foi posto em liberdade na quarta-feira, após cerca de uma semana detido por ordens da Polícia Judiciária que o investiga por alegados atos de corrupção, disse à Lusa fonte judicial.

De acordo com a fonte do Ministério Público, António Deuna foi restituído à liberdade no princípio da noite desta quarta-feira, por ordens de um magistrado que apreciou favoravelmente um requerimento de soltura que tinha sido apresentado pela defesa do político.

Medico urologista, António Deuna foi detido no passado dia 08, após uma audição na sede da PJ em Bissau no âmbito de três processos sob investigação, dois ligados aos alegados desvios de fundos públicos e um relacionado com uma alegada venda ilegal de medicamentos.

A fonte do Ministério Público, contactada pela Lusa, precisou que Deuna foi libertado mediante TIR (Termo de Identidade e Residência) como medida de coação. 

A defesa do ex-ministro requereu a sua libertação com a alegação de que a PJ não tinha competência para ordenar a sua detenção, entre outras supostas ilegalidades.

António Deuna foi exonerado do Governo guineense no passado dia 25 de abril, numa remodelação sugerida pelo primeiro-ministro, Nuno Nabiam, e aceite pelo Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló.

Foi substituído no cargo pelo cirurgião-pediatra Dionísio Cumba. 

Ver comentários