Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Guiné-Bissau estabelece relações diplomáticas com as Maldivas

180.º país a estabelecer relações diplomáticas com as Maldivas, em abril desde ano, foi São Tomé e Príncipe.
Lusa 24 de Setembro de 2022 às 16:48
Guiné Bissau
Guiné Bissau
A Guiné-Bissau e as Maldivas estabeleceram este sábado relações diplomáticas, com o país africano a tornar-se o 181.º parceiro diplomático do arquipélago no Índico, anunciou o Governo de Malé.

Em comunicado, a República das Maldivas diz que Malé e Bissau estabeleceram hoje formalmente relações diplomáticas, através de um comunicado conjunto assinado pelo ministro dos negócios Estrangeiros das Maldivas, Abdulla Shahid, e pela homóloga guineense, Susi Carla Barbosa.

"Estabelecer relações diplomáticas e cultivar parcerias significativas com países amigos para alcançar objetivos comuns em áreas de interesse mútuo é uma prioridade da política externa do Presidente Ibrahim Mohamed Solih, diz o Ministério dos Negócios Estrangeiros das Maldivas em comunicado.

A Guiné-Bissau é o 181.º país a estabelecer relações diplomáticas com as Maldivas desde que este país se tornou independente do Reino Unido, em 1965.

O 180.º país a estabelecer relações diplomáticas com as Maldivas, em abril desde ano, foi São Tomé e Príncipe.

A Guiné-Bissau, um país lusófono na África Ocidental com cerca de 1,97 milhões de habitantes, é considerado um dos países mais pobres do mundo e desde a independência tem sofrido de instabilidade política.

A sua independência de Portugal foi proclamada unilateralmente em 24 de setembro de 1973 e reconhecida um ano mais tarde por Lisboa.

É membro das Nações Unidas e das suas agências especializadas, bem como de outras organizações internacionais como o Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional, Banco Africano de Desenvolvimento ou da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, cuja presidência rotativa exerce atualmente.

Ver comentários