Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Líder dissidente da Renamo anuncia trégua no centro de Moçambique para permitir negociações

Partido da oposição é acusado de protagonizar ataques armados contra civis e forças governamentais em Sofala e Manica.
Lusa 23 de Dezembro de 2020 às 21:35
Momade lidera a Renamo, maior partido da oposição
Momade lidera a Renamo, maior partido da oposição FOTO: Lusa
O líder dissidente da Renamo, Mariano Nhongo, anunciou esta quarta-feira a suspensão das emboscadas e ataques de viaturas nas estradas e aldeias do centro de Moçambique, para permitir o início, na segunda-feira, de negociações de paz com o governo.

"Eu ordenei a paralisação aos meus militares para não atacarem mais, já parei com a guerra para o povo moçambicano andar livre", disse à Lusa Mariano Nhongo, em contacto telefónico, ao anunciar a trégua unilateral para colocar fim as hostilidades militares em estradas e aldeias das províncias de Manica e Sofala, centro de Moçambique.

A Junta Militar da Renamo (Resistência Nacional Moçambicana, maior partido da oposição), liderada por Mariano Nhongo, antigo dirigente de guerrilha, é acusada de protagonizar ataques armados contra civis e forças governamentais em estradas e povoações das províncias de Sofala e Manica, centro de Moçambique, incursões que já provocaram a morte de, pelo menos, 30 pessoas desde agosto do ano passado.

Junta Militar da Renamo Moçambique Mariano Nhongo Manica Sofala política partidos e movimentos
Ver comentários