Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Prisão preventiva para suspeitos de matar mulher e abandonar corpo em Cabo Verde

Caso gerou uma manifestação na ilha do Sal a pedir justiça pelo assassinato da jovem, que deixou duas filhas menores.
Lusa 20 de Agosto de 2021 às 15:16
Polícia Judiciária de Cabo Verde
Polícia Judiciária de Cabo Verde FOTO: d.r.
Os dois homens detidos por suspeitas de matar uma mulher e abandonar o corpo numa ribanceira nos arredores da cidade da Praia ficaram em prisão preventiva após serem ouvidos em tribunal, informou esta sexta-feira a Polícia Judiciária (PJ) cabo-verdiana.

Os dois homens, de 32 e 38 anos, foram detidos na terça-feira pela PJ de Cabo Verde suspeitos de em finais de julho terem assassinado uma mulher e abandonado o corpo numa ribanceira nos arredores da cidade da Praia

Um reside no bairro de Terra Branca, na cidade da Praia, enquanto outro é natural dos Estados Unidos da América e com nacionalidade cabo-verdiana, e estava de férias em Cabo Verde.

Os detidos são suspeitos da prática de um crime de homicídio agravado e um crime de armas, cometidos em 26 de julho, tendo como vítima uma mulher, de 35 anos, natural da ilha do Sal e que se encontrava de férias na cidade da Praia.

De acordo com a PJ, o cadáver da mulher foi encontrado três dias depois, na ribanceira de Laranjo, arredores da circular da Praia, onde terá sido abandonada, após o crime.

O caso gerou uma onda de indignação no país, tendo sido realizada uma manifestação na ilha do Sal, a pedir justiça pelo assassinato da jovem, que deixou duas filhas menores.

Na sequência do cumprimento de três mandados de buscas às residências, na cidade da Praia e na ilha do Fogo, a PJ informou que apreendeu uma certa quantidade de canábis e deteve, em flagrante delito, um terceiro indivíduo, de 38 anos, emigrante nos Estados Unidos e de férias em Cabo Verde, suspeito de crime de tráfico de estupefacientes.

Este indivíduo foi obrigado a pagar uma caução de 400 mil escudos (3.627 euros) para sair em liberdade.

 

Cabo Verde Praia Polícia Judiciária crime lei e justiça tráfico de droga
Ver comentários