Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Proposta de OE 2023 de Moçambique prevê crescimento de 5%

Proposta de plano e orçamento de Estado para 2023 aprovada esta quarta-feira pelo Conselho de Ministros e que será submetida ao parlamento.
Lusa 5 de Outubro de 2022 às 23:01
Bandeira, Moçambique
Bandeira, Moçambique FOTO: Reuters
O Governo moçambicano prevê um crescimento económico de 5% em 2023 na proposta de plano e orçamento de Estado para 2023 aprovada esta quarta-feira pelo Conselho de Ministros e que será submetida ao parlamento, anunciou o porta-voz do órgão.

"O Plano Económico e Social e Orçamento de Estado (PESOE) para 2023 tem como objetivos definir metas macroeconómicas anuais, visando atingir um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 5% e manter a taxa de inflação média anual em 11,5%", disse Filimão Suaze.

Este ano, e com os números contabilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) até agosto, a inflação em Moçambique está em 7,62%.

Numa das mais recentes previsões, o Standard Bank antecipou que Moçambique deve terminar o ano com uma inflação de 11,7%, com o ritmo de subida de preços a abrandar nos próximos meses.

Por seu lado, a consultora Oxford Economics Africa prevê que a inflação fique acima de 12%.

No que respeita ao crescimento económico, o PIB moçambicano cresceu 4,37% na primeira metade de 2022 e o Fundo Monetário Internacional (FMI) - que em maio reabriu o acesso do país a financiamento - aponta para um crescimento de 3,8% no final do ano.

Segundo o porta-voz do Conselho de Ministros, prevê-se ainda aumentar as exportações de bens para 8,8 mil milhões de dólares (8,9 mil milhões de euros), além de constituir reservas para cobrir três meses de importações de bens e serviços.

Em termos nominais, o Orçamento de Estado para 2023 prevê uma despesa de 472 mil milhões de meticais (7,5 mil milhões de euros), cerca de um quarto da qual a cobrir com recurso a financiamento.

A discussão do Plano Económico e Social e Orçamento de Estado para o próximo ano faz parte da agenda dos debates parlamentares que serão retomados na quinta-feira e vão decorrer até dezembro.

 

Ver comentários