Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Tempestade destrói 800 habitações precárias no norte de Moçambique

Pelo menos 10 pessoas morreram e outras 47.493 já foram afetadas pelo mau tempo.
Lusa 17 de Janeiro de 2022 às 15:21
Cheias em Moçambique
Cheias em Moçambique FOTO: Reuters
Chuva e vento forte destruíram 800 casas de construção precária no distrito de Memba, norte de Moçambique, desde sexta-feira até domingo, anunciou, esta segunda-feira, o administrador local.

"Estamos a procurar mobilizar tendas para abrigar todas as pessoas de forma provisória", referiu Juma Assane, numa altura em que ainda está em curso um levantamento dos estragos causados pela intempérie.

Duas escolas foram destruídas parcialmente e houve ainda danos em duas pontes e dois centros de saúde, acrescentou.

Situado na província de Nampula, o posto administrativo de Memba, palco da destruição provocada pela tempestade, é uma zona costeira na foz do rio Mecubúri.

Se as condições atmosféricas continuarem adversas, as águas podem arrastar o que resta da estrada que liga Memba a Nacala-Velha, alertou o administrador.

Pelo menos 10 pessoas morreram e outras 47.493 já foram afetadas por chuvas, ventos fortes e outros desastres naturais em Moçambique na atual época chuvosa, segundo o mais recente relatório do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD).

Fenómenos extremos da época das chuvas e ciclones em Moçambique concentram-se habitualmente entre dezembro e março de cada ano.

 

Moçambique Memba acidentes e desastres inundações desastres meteorológicos meteorologia
Ver comentários