Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Espanhóis defendem afastamento de Rajoy

Sondagem dá vitória ao PP sem maioria absoluta.
Isabel Faria 13 de Junho de 2016 às 10:24
Mariano Rajoy, líder do Partido Popular (PP)  e chefe do governo em funções em Espanha, é um dos líderes com maior nível de rejeição no país
Mariano Rajoy, líder do Partido Popular (PP) e chefe do governo em funções em Espanha, é um dos líderes com maior nível de rejeição no país FOTO: Susana Vera
A poucos dias de voltarem às urnas para escolher um novo parlamento, os espanhóis admitem o afastamento do atual primeiro-ministro e líder do Partido Popular (PP), Mariano Rajoy, se isso permitir uma solução viável para formar uma coligação governativa. Segundo uma sondagem da Metroscopia para o ‘El País’, 74% dos espanhóis defendem que o PP deveria mudar de líder para viabilizar um executivo. A mesma opinião é defendida por 57% dos eleitores do próprio partido conservador.

Nestas eleições legislativas antecipadas, de 26 de junho, Espanha pode ver repetir-se a situação de impasse resultante das eleições de 20 de dezembro, quando o PP venceu sem maioria e o atual líder, Mariano Rajoy, não reuniu consenso para ser investido chefe do governo. Segundo a sondagem da Metroscopia, o PP continua a ser a força política mais votada, com o apoio de 28,5% dos eleitores, seguido agora de perto da nova aliança de esquerda Unidos Podemos, liderada por Pablo Iglesias, que sobe para segundo (25,6%). Em queda está o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), de Pedro Sánchez, que fica em terceiro, com 20,2%. Já o conservador Cidadãos, de Alberto Rivera, sobe para 16,6%.

Estes resultados mostram que a bipolarização política aumentou em Espanha, com os conservadores a manterem o seu eleitorado e a esquerda radical a retirar votos aos socialistas. Curiosamente, no que respeita a líderes partidários, Mariano Rajoy e Pablo Iglesias são os candidatos que geram mais rejeição entre os espanhóis. Iglesias, da formação Unidos Podemos, fica em último, com uma avaliação de 45 pontos negativos, atrás do líder do PP, Mariano Rajoy, cuja avaliação é de 40 pontos negativos. Já o líder socialista, Pedro Sánchez, tem uma avaliação de 37 pontos negativos, enquanto Alberto Rivera, do Cidadãos, iguala os votos favoráveis e desfavoráveis.n com agências

PP Mariano Rajoy El País Espanha Unidos Podemos Pablo Iglesias Partido Socialista Operário Espanhol PSOE
Ver comentários