Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Recorde os principais momentos da noite eleitoral nos EUA

Donald Trump sucede a Barack Obama.
Catarina Correia Rocha, Natacha Nunes Costa, Rodrigo Querido e Tiago Ruas 8 de Novembro de 2016 às 16:55
apoiantes, Clinton
apoiantes, Clinton
apoiantes, Clinton
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
Donald Trump vou numa escola primária de Manhattan
Hillary Clinton votou numa escola primária em Chappaqua
Trump e a mulher, Melania Trump, votaram em Manhattan
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
Festejos dos apoiantes de Trump
apoiantes, Clinton
apoiantes, Clinton
apoiantes, Clinton
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
Donald Trump vou numa escola primária de Manhattan
Hillary Clinton votou numa escola primária em Chappaqua
Trump e a mulher, Melania Trump, votaram em Manhattan
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
Festejos dos apoiantes de Trump
apoiantes, Clinton
apoiantes, Clinton
apoiantes, Clinton
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
Donald Trump vou numa escola primária de Manhattan
Hillary Clinton votou numa escola primária em Chappaqua
Trump e a mulher, Melania Trump, votaram em Manhattan
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
Presidenciais norte-americanas
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
EUA, eleições, presidenciais, Hillary Clinton, Donald Trump
Festejos dos apoiantes de Trump

07h51 - Donald Trump já discursa. O republicano aproveitou para confirmar que Clinton lhe tinha telefonado a desejar os parabéns pela vitória e elogiou a democrata pela campanha realizada.

"Hillary trabalhou muito, por muito tempo, e devemos-lhe gratidão pelo seu serviço", afirmou o candidato, que protagonizou uma dura campanha contra a ex-secretária de Estado norte-americana, chegando mesmo a garantir que iria mandar prendê-la quando fosse eleito.

O Presidente eleito dos EUA, Donald Trump, afirmou hoje que será o Presidente de todos os americanos e disse que é hora de os norte-americanos curarem as feridas da divisão e se juntarem "como um povo unido".

07h50 - Mike Pence é o primeiro a falar no Hotel Hilton. O vice-presidente diz que os americanos elegeram um presidente que "irá tornar o nosso país grande de novo."

"É uma noite histórica. O povo americano falou e elegeu o novo representante. Elegeu o novo Presidente e é difícil explicar o que sinto. É um privilégio servir-vos como o próximo Vice-Presidente dos EUA. Agradeço a Deus, à família, à minha mulher, ao meu filho Michael e à noiva, à minha filha. Não poderia estar aqui sem eles. Estou muito agradecido ao povo norte-americano, por me darem a oportunidade de os servir. Principalmente ao nosso novo eleito Presidente que irá tornar o nosso país grande de novo. A honra é minha de vos apresentar Donald Trump."

07h46 -  A animosidade com que Donald Trump se referiu à China ao longo da campanha eleitoral não terá abalado os pragmáticos de Pequim, com analistas chineses a assumir a sua preferência pelo vencedor das eleições norte-americanas.

"Se Trump for eleito trará mais oportunidades que desvantagens para a China" disse à agência Lusa Zhao Kejin, vice-diretor do centro de pesquisa sobre política global Carnegie-Tsinghua, sedeado em Pequim, ainda antes de anunciado o resultado da votação. 

07h43 - A CNN acaba de confirmar que Trump venceu no Arizona.




07h42 -
Hillary Clinton já telefonou a Trump a admitir a derrota e a dar-lhe os parabéns pela vitória. O republicano deverá falar nos próximos minutos.

07h34 - Donald Trump é o novo presidente dos Estados Unidos.

07h30 - Com a vitória que a Associated Press atribui a Trump na Pensilvânia, o republicano é eleito presidente dos Estados Unidos. Mas a CNN ainda não confirmou a votação deste estado.

07h29 - CNN confirma que Trump venceu no Wisconsin.




07h19 - Donald Trump já chegou ao Hotel Hilton, em Nova Iorque, onde irá discursar.

07h04 - O Diretor de campanha de Hillary Clinton revelou que a democrata não irá discursar na noite desta terça-feira.

"Tem sido uma longa noite e uma longa campanha. Mas posso dizer que podemos aguentar um pouco mais, não é? Ainda estamos a contar votos e todos os votos contam. Ainda há estados sem resultados, por isso não vamos dizer mais nada esta noite. Agora toda a gente deve ir para casa, deve dormir um pouco e amanhã voltaremos a falar", disse John Podesta.




06h57 - Faltam apurar os votos de apenas seis estados: Arizona, Minnesota, Wiscosin, Michigan, Maine e New Hampshire. Trump está a meros três votos eleitorais de se tornar o novo presidente dos Estados Unidos da América.

06h41 - CNN projeta a vitória de Trump no Alasca. 3 delegados para o republicano.




06h39 - Associated Press confirma a vitória de Trump na Pensilvânvia. 20 grandes eleitores para o republicano.




06h26 - Marine le Pen congratula Donald Trump pela vitória




06h25 - Bolsa de Tóquio perdeu 5,36% na sessão de hoje

O índice Nikkei da bolsa de Tóquio caiu 5,36 por cento na sessão de hoje perante a possibilidade de o republicano Donald Trump ser o novo Presidente dos Estados Unidos da América, tendência seguida pela generalidade dos mercados asiáticos.

O Níkkei caiu mais de 900 pontos, até aos 16.251,54 pontos.

O segundo indicador da bolsa japonesa, o Topix, perdeu 4,57%, fixando-se nos 1.301,16 pontos no fecho da sessão.

Também caíram os índices de referência da bolsa de Hong Kong, da Coreia do Sul, Xangai, Shenzhen, Singapura, Índia ou Austrália. 

06h22 - A Associated Press avança que os republicanos vão manter o controlo do Senado.




06h08 -
Trump vence no Utah e aumenta para 244 o número de delegados eleitos. Faltam apenas 27 grandes eleitores.




06h02 -
Fecham as urnas de voto no Alasca, o único estado que ainda tinha as assembleias abertas.

06h01 - O Governo e o Banco Central do Japão vão reunir de emergência hoje por causa da convulsão no mercado gerada pela possibilidade de o republicano Donald Trump ganhar as eleições presidenciais norte-americanas de terça-feira.

As bolsas e o preço do petróleo estão em queda nos mercados asiáticos perante a incerteza dos resultados das eleições presidenciais norte-americanas e a possibilidade de vitória de Trump.

"A reunião sobre a troca de informação sobre o mercado financeiro" entre o Banco Central do Japão (BOJ), o Ministério das Finanças e Agência dos Serviços Financeiros "vai ser realizada às 15h00 (06h00 em Lisboa) no Ministério das Finanças", disse um porta-voz do BOJ à AFP. 

05h48 - Há lágrimas na sede de campanha de Hillary Clinton. Apoiantes da candidata democrata começam a perder a esperança.



05h40 - Jornalista da Fox News dá conta de que Donald Trump está a caminho do Hotel Hilton de Nova Iorque onde irá discursar depois da vitória nas eleições.


05h37 - Membros da campanha de Trump já preparam o púlpito para o discurso de vitória.


05h36 - Califórnia legaliza marijuana para fins recreativos

A Califórnia tornou-se na terça-feira no quinto estado norte-americano a legalizar a marijuana para uso recreativo, depois da adoção de uma medida submetida a referendo.

O 'site' da secretaria de Estado da Califórnia indica que a proposta 64 sobre a legalização da marijuana -- que até à data era apenas autorizada para fins terapêuticos naquele estado --, foi aprovada por 55,5% segundo os resultados preliminares.

O estado do Colorado foi o primeiro a legalizar o comércio de cannabis para uso recreativo em 2012, seguido pelo Oregon, estado do Washington, e Alasca, todos situados no oeste do país, além da capital federal Washington.

05h35 - Mais um estado para Hillary Clinton. A CNN avança com a vitória no Nevada.


05h14 -  Estão por apurar os resultados em oito estados: Pensilvânia (20), Michigan (16), Arizona (11) Minnesota (10), Nevada (6), New Hampshire (4) e Maine (4). 

No estado do Alasca (3 delegados) ainda se vota uma vez que as urnas encerram às 06h00 (hora de Lisboa).

05h08 - Iowa já é um estado republicano, confirma a CNN.


05h00 - A Associated Press avança que Trump vence no Utah.


04h48 - CNN confirma. Trump vence na Georgia e fica com 232 delegados. Clinton tem 209.

04h40 - Mais duas projeções. CNN dá a vitória a Clinton em Washington e a Associated Press afirma que a Georgia é um estado republicano.



04h36 - A CNN acaba de confirmar que Donald Trump venceu na Florida, somando mais 29 delegados. Ao todo tem 216 votos eleitorais.


04h35 - Manifestantes anti-Trump juntam-se na Casa Branca


04h30 - Página da emigração do Canadá está em baixo

A página na Internet do Ministério da Imigração do Canadá ficou hoje de madrugada inacessível à medida que os resultados da noite eleitoral norte-americana davam vantagem ao candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump.

Ao aceder à área dedicada ao assunto "imigrar" da página 'online' do Ministério da Cidadania e Imigração do Canadá, os utilizadores eram informados de que existia um "erro interno", segundo relataram as agências internacionais.

Durante a campanha eleitoral, muitos americanos, incluindo algumas celebridades, admitiram nas redes sociais que perante uma eventual vitória de Donald Trump iam considerar a possibilidade de deixar o país e cruzar a fronteira canadiana.

As pesquisas para saber as formalidades necessárias para viver no Canadá também aumentaram desde que Trump foi nomeado como o candidato presidencial do Partido Republicano.

04h28 -  Apoiantes de Donald Trump já festejam em Nova Iorque

Cerca de duas centenas na praça fora dos estúdios do canal Fox News em Nova Iorque, onde a cobertura da noite eleitoral é transmitida em vários ecrãs, já festejam uma possível vitória de Donald Trump.

O maior festejo aconteceu quando o canal de televisão anunciou que o republicano vencera o estado da Flórida, considerado essencial para uma vitória dos democratas, depois de estes já terem perdido a importante Carolina do Norte.

"Queremos Donald Trump! Queremos Donald Trump! Queremos Donald Trump", gritavam os apoiantes. 




04h25 - Ponto de situação às 04h25 (Hora de Lisboa) com base nas sondagens da CNN

Donald Trump:
– Indiana
– Kentucky
– West Virginia
– Tennessee
– Oklahoma
– Mississippi
– Alabama
– Carolina do Sul
– Kansas
– Nebraska
– Wyoming
– North Dakota
– South Dakota
– Texas
– Arkansas
– Louisiana
– Montana
– Missouri
– Florida
– Idaho
– Carolina do Norte

Hillary Clinton:
– Vermont
– Illinois
– Massachusetts
– Rhode Island
– New Jersey
– Maryland
– Delaware
- Oregon
– Washington D.C.
– Nova Iorque
– Connecticut
– Novo México
– Virgina
– Colorado
– Califórnia
– Havai

04h22 - Florida aprova uso de marijuana em tratamentos médicos

Os eleitores na Florida (EUA) aprovaram na terça-feira em referendo o uso da marijuana para fins medicinais no estado, com mais de 60% dos votos necessários, segundo dados oficiais.

A alteração autoriza o uso da marijuana em doentes de sida, cancro, epilepsia e outras situações médicas e obteve 71,2% dos votos (mais de 6,4 milhões), informaram as autoridades eleitorais na Florida.

04h17 - CNN avança que Hillary Clinton venceu no Oregon e Trump no Nebraska.

04h11 - A Associated Press projeta que Clinton conquistou o Oregon, somando mais 7 delegados.


04h08 -
CNN avança que Trump venceu na Carolina do Norte (15 delegados), aumentando o número de votos eleitorais para 186.


04h04 -
Neste momento, Clinton passa para a frente com 190 delegados e Trump continua com 171.

04h02 - A CNN confirma que Hillary Clinton venceu na Califórnia e no Hawai, somando mais 59 delegados. Trump venceu no Idaho e conquista mais 4 votos eleitorais.


03h55 - A Associated Press avança que Trump conquista a Florida, somando 29 delagados. Ficam a faltar 70 Grandes eleitores para o republicano ser eleito presidente dos Estados Unidos. A CNN ainda não confirmou.


03h44 - A CNN e a ABC News avançam que o estado do Colorado foi conquistado por Clinton, somando nove delegados.


03h40 - A CNN projeta que Hillary Clinton vence na Virginia.

03h35 - A NBC e a ABC News dão conta de que Hillary Clinton venceu no estado da Virginia, conquistando mais 13 delegados.



03h30 - A CNN e a NBC avançam que Donald Trump venceu no "estado barómetro" do Ohio. Desde 1964 que quem ganha o Ohio chega à Presidência dos Estados Unidos da América.


03h16 - A CNN avança que Donald Trump vence no Missouri e Hillary Clinton no Novo México. 149 delegados para o republicano contra 109 da democrata.

03h14 - A preocupação no Javits Center, a sede democrata





03h09 - Hillary Clinton afirmou que está "orgulhosa" de toda a sua equipa de campanha, independentemente de qual seja o resultado desta noite. 

03h05 - As bolsas e o preço do petróleo estão em queda nos mercados asiáticos perante a incerteza dos primeiros resultados das eleições presidenciais norte-americanas e a possibilidade de vitória do republicano Donald Trump.

A bolsa de Tóquio, que abriu em alta, chegou a cair quase 03% a meio da sessão perante os primeiros resultados das eleições nos Estados Unidos da América e, sobretudo, a contagem renhida no estado da Florida, considerado chave para determinar quem será o próximo Presidente norte-americano e onde Trump vai em vantagem em relação à democrata Hillary Clinton.

Também o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong caiu até 1,7% a meio da sessão da manhã e o mesmo aconteceu na Coreia do Norte com o Kospi (-1,4%), em Xangai (-1%) ou na bolsa australiana (-1,2%).

As bolsas asiáticas e australiana tinham aberto a subir, com os investidores convencidos da vitória de Clinton, que consideram garantir maior estabilidade à política norte-americana e à economia mundial.

03h00 - CNN avança que Trump vence no Montana. 139 delegados para o republicano contra 104 de Clinton. A esta hora fecharam as urnas no Utah, Iowa e Nevada.

02h55 - Resultados neste momento

Estados de Hillary Clinton:

VERMONT - 3 grandes eleitores

MASSACHUSETTS - 11 grandes eleitores

RHODE ISLAND - 4 grandes eleitores

NOVA JÉRSIA - 14 grandes eleitores

DELAWARE - 3 grandes eleitores

MARYLAND - 10 grandes eleitores

WASHINGTON DC - 3 grandes eleitores

CONNECTICUT - 7 grandes eleitores

ILLINOIS - 20 grandes eleitores

NOVA IORQUE - 29 grandes eleitores

Estados de Donald Trump:

INDIANA - 11 grandes eleitores

KENTUCKY - 8 grandes eleitores

VIRGINIA OCIDENTAL - 5 grandes eleitores

CAROLINA DO SUL - 9 grandes eleitores

OKLAHOMA - 7 grandes eleitores

TENNESSEE - 11 grandes eleitores

MISSISSIPPI - 6 grandes eleitores

ALABAMA - 9 grandes eleitores

TEXAS - 38 grandes eleitores

NEBRASKA - 5 grandes eleitores

DAKOTA DO NORTE - 3 grandes eleitores

DAKOTA DO SUL - 3 grandes eleitores

WYOMING - 3 grandes eleitores

KANSAS - 6 grandes eleitores

ARKANSAS - 6 grandes eleitores

LOUISIANA - 8 grandes eleitores

02h53 - A Fox News revela que Hillary Clinton vence no Novo México, somando mais cinco delegados.


02h47 - Barómetro do New York Times dá uma vantagem de 58% a Donald Trump.



02h44 - Sorrisos na sede de campanha de Donald Trump




02h42 - Neste momento, Trump lidera com 138 delegados. Hillary Clinton tem 104.

02h41 - A CNN acaba de avançar que Trump venceu no Louisiana e Clinton no Connecticut.

02h38 - Mais dois milhões de eleitores hispânicos votaram nas presidenciais

Mais dois milhões de eleitores hispânicos votaram nas presidenciais de terça-feira nos Estados Unidos, em relação ao escrutínio de 2012, indicaram hoje as primeiras projeções da empresa de sondagens "Latino Decisions".

De acordo com o estudo, 53% dos hispânicos recenseados entregaram o voto antecipadamente, e a análise mostrou que 57% destes eleitores tinham decidido há seis meses em quem iam votar: o republicano Donald Trump ou a democrata Hillary Clinton.

Sondagens à boca da urna referiram que uma esmagadora maioria de hispânicos votou na antiga secretária de Estado norte-americana, projetando uma vantagem de 61 pontos sobre Trump (78-18%).  

02h37 - A Associated Press avança que Trump vence no Louisiana. Mais 8 delegados.





02h22 -
Uma projeção da ABC dá conta que Clinton vence no Connecticut. 7 delegados




02h13 - Contas a esta hora. De acordo com dados da CNN, Donald Trump tem 128 delegados e Hillary Clinton 97.

02h12 - Segundo projeções da CNN, Donald Trump vence no Texas e Arkansas.

02h03 - Hillary Cliton continua na frente com 97 delegados. Trump tem 84.

02h01 - CNN avança que Clinton venceu em Nova Iorque. Trump venceu no Kansas, Nebrasca, Wyoming, Dacota do Norte e Dacota do Sul.

01h55 - Ivanka Trump fala de "um momento surreal" quando votou no seu próprio pai.




01h41 -
 O Partido Republicano irá conseguir manter o controlo da Câmara dos Representantes (câmara baixa do Congresso norte-americano), de acordo com as projeções de vários 'media' norte-americanos.

Nas eleições a decorrerem nos Estados Unidos não é só a Presidência dos Estados Unidos que está em jogo. Também estão a votos todos os 435 lugares que compõem a Câmara dos Representantes e 34 das 100 cadeiras do Senado (câmara alta do Congresso). No total, são 469 cargos legislativos.

As projeções das televisões NBC e ABC dizem que os republicanos irão manter pelo menos 218 dos 435 lugares.

Em novembro de 2014, e pela primeira vez desde 2006, as duas câmaras do Congresso ficaram sob o controle do Partido Republicano, um domínio que marcou de forma significativa os últimos dois anos de mandato do Presidente democrata Barack Obama.

Atualmente, os republicanos ocupam na Câmara dos Representantes 247 lugares contra os 188 dos democratas.

01h37 - Neste momento, os dois candidatos têm oito estados cada, mas Clinton tem mais delegados.

Distribuição dos estados:

Hillary Clinton:
– Vermont (3)
– Illinois (20)
– Massachusetts (11)
– Rhode Island (4)
– Nova Jérsia (14)
– Maryland (10)
– Delaware (3)
– Washington D.C. (3)

Donald Trump:
– Indiana (11)
– Kentucky (8)
– Virginia Ocidental (5)
– Tennessee (11)
– Oklahoma (7)
– Mississippi (6)
– Alabama (9)
– Carolina do Sul (9)

01h34 - Obama mostra-se otimista.





01h30 - CNN diz que Trump venceu no Alabama e Carolina do Sul. Resultados agora: 68 delegados para Clinton e 66 para Trump.

01h29 - A ABC News dá conta de que Trump venceu no Alabama. 9 delegados para o Republicano

01h23 - Hillary Clinton conta com 72 delegados neste momento. Donald Trump tem 57.


01h20 - Homem detido na Florida por tentar votar duas vezes. O detido disse que trabalhava para Donald Trump e que estava a testar o sistema.




01h17 - A Associated Press dá conta que Donald Trump vence na Carolina do Sul. Mais nove delegados para o republicano.




01h13 - Marco Rubio reeleito senador da Florida.

01h03 - Hillary Clinton segue agora na frente com 68 delegados. Trump conta apenas com 48.

01h00 - Fechados mais 16 estados. E Hillary Clinton vence de rajada em sete estados: Illinois, Nova Jérsia, Massachusetts, Maryland, Rhode Island, Delaware e Washington D.C. Trump vence apenas no Oklahoma, Tennessee e Mississippi.

00h56 - Com 72% dos votos contados na Florida, Hillary Clinton tem uma vantagem de cerca de 100 mil votos. Sem este estado, Trump dificilmente será eleito presidente.

00h54 -
Pela 01h00 fecham mais 16 estados




00h42 - A Comissão Eleitoral da Carolina do Norte votou para manter abertos mais tempos oito locais de voto.

00h33 -
Neste momento, Donald Trump tem 24 delgados e Hillary Clinton 3.

00h30 -
Fecharam as votações na Virginia Ocidental, Ohio e Carolina do Norte. Segundo a CNN, Trump venceu na Virginia Ocidental. A vitória vale cinco membros para o Colégio Eleitoral.




00h15 -
Mike Pence agradece aos eleitores a vitória no Indiana.




00H03 -
Fecharam as urnas nos seis estados. Os primeiros resultados indicam que Hillary Clinton vence no Vermont. Os dois candidatos estão empatados na Geórgia, Carolina do Sul e Virginia. 


23h52 - Faltam menos de dez minutos para as urnas fecharem na Geórgia, Carolina do Sul, Virginia, Vermont, Florida e Alabama.

23h30 -
Um tiroteio num local de voto em Azusa, na Califórnia, fez um morto e três feridos. O suspeito está em fuga. A informação foi avançada por um repórter da CNN.
23h25 - Donald Trump também segue na frente no estado do Indiana. Os primeiros resultados dão 69,3% ao candidato republicano. Hillary Clinton tem neste momento 27,5%.

23h12 -
Primeiro dados avançados pela CNN dão conta de que Donald Trump venceu no New Hampshire (53%) e no Kentucky (79%). Os dois estados são tradicionalmente republicanos.

23h00 -
Fecham as urnas nos estados do Indiana e Kentucky.

22h30 - As primeiras urnas de voto começam a fechar às 23h00, hora de Lisboa.

22h08 - 
Donald Trump faz apelo de última hora na rede social Twitter

"Não desistam, continuem a encorajar pessoas a irem votar. Estas eleições estão longe de acabar. Estamos a ir bem mas ainda falta muito tempo. Em frente Florida", escreveu o multimilionário na sua conta na rede social Twitter.


21h56 - Trump aponta problemas "em todo o país". CNN desmente o candidato

A estação televisiva norte-americana CNN revelou que existem problemas com as urnas electrónicas no estado do Utah. A falha técnica abrange todas as 37 assembleias de voto do condado de Washington. Cerca de 50.000 eleitores foram afetados.

Ora, Trump recorreu à rede social Twitter para dizer que há "problemas no país inteiro".


Minutos depois, a CNN afirmou que o republicano citou de forma incorreta a estação televisiva e que não há problemas no "país inteiro" (across the country) mas sim no "condado inteiro" (across the county)

21h54 - Afinal George W. Bush e a mulher não votaram nem em Clinton nem em Trump.
Um porta-voz do antigo Presidente norte-americano, citado pelo Wall Street Journal, informou que Bush e a mulher votaram há duas semanas mas que não optaram por nenhum dos principais candidatos.

21h30 - George W. Bush e mulher votaram em Hillary Clinton


21h00 - Trump sugere que não aceitará resultado se perder


O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que não se comprometerá em aceitar os resultados eleitorais até "ver como as coisas se vão desenrolar".

"Esperamos que tudo corra bem e não tenhamos de preocupar-nos com isso, isso significa que esperançosamente iremos ganhar", disse Donald Trump ao canal televisivo norte-americano Fox News. 

20h40 - Trump representa o descontentamento com a política - embaixador dos EUA

O embaixador dos Estados Unidos em Lisboa considerou hoje que a candidatura de Donald Trump representa o desencanto com o sistema político, que não deu às classes médias as vantagens do crescimento económico e da criação de empregos.

"Trump foi uma surpresa para toda a gente, a começar pela escolha entre 16 oponentes [nas primárias]; ele conseguiu 'tocar' no sentimento de insatisfação do eleitorado, que sente que o Governo não os ajuda; a economia melhorou, os empregos foram criados, mas a classe média não beneficiou disso", disse Robert Sherman durante um debate que decorre em Lisboa, organizado com a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD).

20h30 - É escolha entre "estabilidade" ou "virar costas ao mundo"

O presidente da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) defendeu hoje que as eleições norte-americanas apresentam "uma escolha claríssima", entre alguém que quer "voltar as costas ao mundo" e quem "reconhece o valor da estabilidade internacional".

"A escolha de hoje é ainda mais decisiva que as anteriores por duas razões", argumentou Vasco Rato, dizendo que "de um lado está um candidato que pretende voltar a costas ao mundo, uma rotura com a política externa norte-americana desde 1945, e do outro lado está alguém que reconhece o valor da estabilidade internacional, as normas e alianças e o 'engagement' de Washington na cena mundial".

20h25 - Trump ou Hillary: Quem é que as celebridades apoiam? Veja aqui a fotogaleria.

20h00 - O site Votecastr avança com uma projeção das votações nos "swing states" que dá a vitória a Clinton em seis destes setes estados.

Eis as conclusões da sondagem:

Colorado: 
Clinton com 47% (42% para Trump)

Florida: 
Clinton com 49% (45% para Trump)

Iowa: 
Trump com 46% (Clinton com 45%)

Nevada:
Clinton com 47% (Trump com 44%)

Ohio: 
Clinton com 46% (Trump com 45%)

Pensilvânia: 
Clinton com 48% (Trump com 44%)

Wisconsin: 
Clinton com 49% (Trump com 43%)

19h15 - Astronauta vota desde o espaço

O astronauta Shane Kimbrough, o único norte-americano que se encontra fora do planeta Terra, votou a partir da Estação Espacial Internacional (EEI), confirmou hoje a NASA em comunicado.

O astronauta, que chegou à EEI em meados de outubro, exerceu o seu direito de voto a partir da nave que órbita acima da Terra a uma velocidade de 27.000 quilómetros por hora.

"Esta é uma cédula eletrónica e segura que é enviada ao membro da tripulação da EEI a partir do escritório do seu condado. Preenche a cédula e devolve-a de forma eletrónica. Tudo seguro. Tudo privado", lê-se no comunicado da NASA.

19h00 - Filho de Trump viola lei ao publicar voto no pai no Twitter
Eric, um dos filhos do candidato republicano à Presidência norte-americana, Donald Trump, violou hoje uma lei estatal de Nova Iorque que proíbe tirar fotos às cédulas eleitorais, ao publicar uma imagem do seu voto no Twitter.

"É uma honra incrível votar pelo meu pai! Fará um trabalho tão bom pelos Estados Unidos", escreveu Eric Trump na rede social Twitter, junto a uma foto com a sua cédula, na qual aparecia marcada a opção "Donald Trump".



18h30 - Chelsea Clinton demostra o orgulho que tem na mãe



18h00 - Wikileaks defende "direito do público a ser informado" para divulgar emails

O fundador da Wikileaks reiterou hoje ter sido o "direito do público a ser informado" que levou aquela organização a divulgar nos últimos meses mais de 30 mil 'e-mails' da candidata à presidência da república norte-americana Hillary Clinton. Numa mensagem hoje divulgada pela organização da Web Summit, Julian Assange refere que "na véspera da eleição [do novo presidente norte-americano] é importante reafirmar porque publicámos o que publicámos".

"A nossa organização defende o direito do público a ser informado. O verdadeiro vencedor [das eleições de hoje] é o público norte-americano, que está melhor informado devido ao nosso trabalho", afirma.

17h30 - Líder do Nasdaq antecipa maior volatilidade nas bolsas com vitória de Trump


As eleições presidenciais norte-americanas, que hoje se realizam, vão mexer com o mercado e o presidente do Nasdaq antecipa que a volatilidade será maior em caso de vitória de Donald Trump do que se for Hillary Clinton a vencedora.

"Se Trump ganhar, a volatilidade vai ser muito alta. Se for Clinton a vencer, a volatilidade vai ser mais controlada", prevê Bob Greifeld, líder do índice tecnológico nova-iorquino Nasdaq, onde estão cotadas algumas das maiores empresas do mundo deste setor.

17h00 - Lançada a polémica nas redes sociais. Donald Trump foi "apanhado" a espreitar o boletim de voto da sua mulher Melania.





16h37 - "Tudo está a correr bem, as coisas estão a correr muito bem", afirmou Trump, nas breves declarações aos jornalistas que se encontravam no centro de votação pouco antes de ter depositado o seu voto.

16h26 - Donald Trump já exerceu o direito de voto e fê-lo ao lado da mulher Melania


16h15 - Protestos no local de votação de Trump





16h00 - Segurança reforçada na Trump Tower



15h30 - Obama joga basquetebol em dia de eleições

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, decidiu dedicar o dia das eleições norte-americanas a jogar basquetebol com os amigos numa base militar nos arredores de Washington, um ritual que respeita sempre que há votações importantes.

Algumas horas depois do início das eleições para escolher o seu sucessor - Hillary Clinton ou Donald Trump - o Presidente norte-americano reuniu-se com um grupo de amigos para jogar uma partida de basquetebol na base militar de Fort McNair, nos arredores de Washington, segundo a agência AFP.


15h00 -  Embaixador em Portugal espera que "divisões sejam postas de lado" 

O embaixador dos Estados Unidos da América em Portugal disse esta terça-feira, em Lisboa, esperar que "as divisões sejam postas de lado" após as eleições de hoje e que todos se concentrem em governar o país.

Em declarações aos jornalistas, no final da cerimónia que entregou à Liga dos Bombeiros Portugueses 38 mil dólares angariados pela comunidade portuguesa residente no estado de Nova Iorque, Robert Sherman frisou que "o país precisa de pôr de lado as divisões partidárias e unir-se em torno dos assuntos que preocupam o povo americano".

14h40 - "Espero ganhar", disse Clinton depois de votar. "Há muita gente envolvida nisto e há uma grande responsabilidade em jogo", acrescentou.

14h30 - Hillary Clinton foi a primeira dos candidatos presidenciais a votar 

14h00 - Marcelo espera que as eleições decorram com normalidade 

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, fez hoje votos para que as eleições de hoje nos Estados Unidos da América, que vão determinar quem será o próximo Presidente daquela superpotência, decorram "com normalidade e civismo".

"Desejo que decorra com a normalidade e o civismo próprios de uma democracia muito antiga e muito forte", afirmou aos jornalistas em Viseu, no final da inauguração do novo Centro de Inovação Tecnológica da IBM.

Marcelo Rebelo de Sousa frisou que "o resultado das eleições norte-americanas tem uma influência no mundo".


13h30 - Vasco Cordeiro acompanha resultado "com muito interesse"

O presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, disse que acompanha com "muito interesse" e "muita atenção" o resultado das eleições presidenciais nos Estados Unidos da América, país onde reside uma numerosa comunidade açoriana.

"Acompanhamos com muito interesse aquele que será o resultado das eleições norte-americanas, não apenas por circunstâncias que têm a ver diretamente com a nossa região, mas também pelo facto de termos uma comunidade emigrada numerosa nos Estados Unidos da América e, portanto, acompanhamos com todo o interesse e muita atenção", afirmou Vasco Cordeiro aos jornalistas, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

13h20  -Presidente da Cisco vota em Hillary Clinton apesar de ser republicano
O presidente executivo da Cisco, John Chambers, afirmou que vai votar, pela primeira vez, no Partido Democrata norte-americano, liderado por Hillary Clinton, apesar de ser republicano.

"Sou mais republicano", começou por dizer o presidente da Cisco, quando questionado, durante uma intervenção na Web Summit, sobre as eleições presidenciais que hoje estão a decorrer nos Estados Unidos, com Hillary Clinton (democratas) e Donald Trump (republicanos) na corrida.

13h10 - Urnas abertas em nove estados da costa leste

As urnas de nove estados do leste dos Estados Unidos abriram às 06h00 locais (11h00 TMG e Lisboa) para a eleição presidencial que opõe a democrata Hillary Clinton ao republicano Donald Trump.

Os eleitores começaram a votar nos estados do Connecticut, Indiana, Kentucky, Maine, New Hampshire, New Jersey, Nova Iorque, Vermont e Virginia.

13h00 - Abrem primeiros centros de votação

Os primeiros centros de votação dos Estados Unidos, no estado de Vermont, abriram às 05:00 locais (10:00 em Lisboa), para as eleições em que os norte-americanos vão escolher o Presidente entre a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump.

Clinton, ex-secretária de Estado e ex-primeira-dama, parte para estas eleições com uma vantagem de 3,2 pontos percentuais à frente do polémico magnata nova-iorquino Donald Trump, segundo a média ponderada de sondagens realizada pela Web Real Clear Politics.
Ver comentários