Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Agentes em rixa antes da chegada de Joe Biden à Coreia do Sul

Dois elementos dos serviços secretos dos EUA repatriados após confrontos físicos em Seul.
Francisco J. Gonçalves 22 de Maio de 2022 às 10:38
Biden foi recebido pelo novo Presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, empossado há pouco mais de uma semana
Biden foi recebido pelo novo Presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, empossado há pouco mais de uma semana FOTO: Lee Jin-man / Lusa/Epa
O Presidente Joe Biden chegou na noite de sexta-feira a Seul para a primeira etapa de um périplo asiático realizado no contexto de uma crescente ameaça da China e da Coreia do Norte, que poderá realizar um teste nuclear ou de mísseis durante a visita do líder norte-americano. Mas um incidente com dois agentes dos serviços secretos dos EUA desviou as atenções da comunicação social. Os envolvidos foram repatriados e foi iniciada investigação para determinar se estavam bêbedos na altura.

Ao que se sabe, um dos agentes da missão avançada de segurança presidencial envolveu-se numa altercação e confronto físico com um taxista local, o que levou à intervenção da polícia. No entanto, após interrogatório a todos os envolvidos, as autoridades optaram por não fazer detenções nem apresentar queixa.

A investigação dos serviços secretos vai centrar-se menos no incidente e mais no eventual estado de ebriedade dos agentes a somente cerca de uma hora da chegada de Biden a Seul.

O líder norte-americano manteve encontros com o novo homólogo sul-coreano, empossado há somente 11 dias, Yoon Suk-yeol, com quem acordou a realização de manobras militares conjuntas de maior envergadura para fazer frente aos desafios crescentes de Kim Jong-un. Apesar disso, Biden afirmou-se aberto a um encontro com o líder norte-coreano e ofereceu vacinas à Coreia do Norte, que tem recusado ajuda externa, apesar de devastada pela Covid-19.
Joe Biden EUA Coreia do Sul Seul política diplomacia chefes de estado
Ver comentários
}