Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Autoridades moçambicanas queimaram mais de 700 quilos de droga

Da droga incinerada, a maior quantidade era metanfetamina, segundo Enina Tsinine, porta-voz do Sernic na província de Nampula.
Lusa 6 de Abril de 2021 às 17:17
Incêndio
Incêndio FOTO: Getty Images
O Serviço Nacional de Investigação Criminal de Moçambique (Sernic) incinerou esta terça-feira 786 quilos de droga em Nampula, no norte do país, que foi apreendida nos últimos três meses, anunciou aquela entidade.

Da droga incinerada, a maior quantidade, 210 quilos, era metanfetamina, segundo Enina Tsinine, porta-voz do Sernic na província de Nampula.

"É sabido que toda a droga entra a partir do mar, daí descarrega-se através dos distritos costeiros, entre os quais Angoche e Nacala Porto e depois segue para outros cantos da província e países vizinhos", disse Enina Tsinine, em declarações à comunicação social, durante a incineração das drogas.

Segundo as autoridades, a droga foi apreendida entre janeiro e março, havendo uma pessoa detida por suposto envolvimento num dos casos registados nos últimos três meses, avançou a porta-voz.

"Temos um detido para [um caso de] Nacala Porto, outros casos ainda estão a ser investigados", declarou.

Moçambique é apontado por várias organizações internacionais como um corredor para o tráfico internacional de estupefacientes.

De acordo com o Gabinete das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (UNODC), as autoridades do Quénia e da Tanzânia, países a norte de Moçambique, aumentaram a vigilância nos últimos anos, empurrando os traficantes para sul, em direção à costa moçambicana, "em busca de novas rotas e novos mercados".

Em 19 de março as autoridades moçambicanas apreenderam 440 quilos de heroína numa residência em Quelimane, no centro do país. A apreensão ocorreu na sequência de outras, de grandes quantidades, já realizadas este ano.

Em 10 de março, a Polícia da República de Moçambique (PRM) apreendeu 103 quilos de heroína, 'crack' e haxixe num automóvel, durante uma fiscalização policial ao longo da Estrada Nacional n.º1, no distrito de Murrupula, na província de Nampula.

Em 02 de fevereiro, a polícia deteve um empresário na cidade de Pemba, em Cabo Delgado, norte do país, na posse de 180 quilos de efedrina, substância que se presume teria como destino o fabrico de drogas.

Em 28 de janeiro, a marinha francesa anunciou que uma das suas fragatas no Índico apreendeu 417 quilogramas de metanfetaminas e 27 quilos de heroína numa embarcação tradicional ao largo a costa de Moçambique, avaliando a carga em mais de 40 milhões de euros.

Na mesma semana, as autoridades moçambicanas detiveram um homem de 37 anos na posse de 61 quilos de heroína e cinco de metanfetamina quando descarregava a droga na costa do distrito de Nacala Porto.

Ver comentários