Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Avô do único sobrevivente de tragédia com teleférico leva-o para Israel. Itália abre investigação a alegado rapto

Eitan Biran, de seis anos, está no centro de uma batalha pela custódia. Foi levado para Israel pelo avô, sem a autorização dos familiares.
Correio da Manhã 12 de Setembro de 2021 às 20:34
Eitan Biran foi o único sobrevivente da queda de um teleférico em Itália
Eitan Biran foi o único sobrevivente da queda de um teleférico em Itália
Eitan Biran foi o único sobrevivente da queda de um teleférico em Itália
Eitan Biran foi o único sobrevivente da queda de um teleférico em Itália
Eitan Biran foi o único sobrevivente da queda de um teleférico em Itália
Eitan Biran foi o único sobrevivente da queda de um teleférico em Itália
A Itália abriu uma investigação devido a alegações de que a criança de seis anos que foi a única sobrevivente de um acidente de teleférico em maio, ter sido raptada pelo avô. De acordo com o jornal The Guardian, o menino terá sido levado para Israel contra os desejos dos membros da família da criança.

Os pais e o irmão de dois anos de Eitan Biran morreram na queda de um teleférico na região de Piamonte em 23 de maio, quando um cabo de chumbo quebrou. Desde então a criança está no centro de uma batalha pela custódia entre os familiares que vivem em Itália e Israel, avança o The Guardian.

Eitan Biran, cujos pais eram cidadãos israelitas a residir em Itália, estava desde o acidente a viver com a tia paterna, Aya Biran-Nirko, antes de surgirem as alegações de rapto este domingo. A tia obteve a custódia do rapaz depois de este ter recebido alta do hospital em Turim, em junho. 

A tia materna da criança, Gali Peleg, residente em Israel, começou o processo de adoção o mês passado. O advogado que a representa afirma que o rapaz foi raptado. 

O avô materno de Eitan, Shmulik Peleg, mudou-se de Telavive para a Itália após o acidente. De acordo com a imprensa italiana, Peleg levou a criança na manhã deste sábado, mas não a trouxe para casa. A polícia italiana descobriu que o rapaz tinha deixado o país a bordo de um avião particular com o avô. Mais tarde, fontes diplomáticas confirmaram a sua chegada a Israel.

"Nós não raptamos o Eitan e não vamos usar essa palavra. Nós trouxemo-lo para casa. Tivemos de o fazer depois de receber informações sobre a saúde mental de Eitan", disse Gali Peleg, em entrevista à Israel’s Radio 103FM.

Itália Israel The Guardian The Eitan Biran Gali Peleg crime lei e justiça política questões sociais
Ver comentários