Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Mata uma pessoa e barrica-se em autocarro em Las Vegas

Homem rendeu-se às autoridades quatro horas após matar uma pessoa e ferir outra.
25 de Março de 2017 às 20:14
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou
Aparato policial no local onde o autocarro parou

Um homem matou uma pessoa e feriu outra numa movimentada rua em Las Vegas, nos EUA, este sábado.

O incidente registou-se à porta do hotel Cosmopolitan pelas 19h30, hora de Lisboa. Após atingir a tiro duas pessoas, o homem barricou-se num autocarro e só se rendeu à polícia após quatro horas de negociações.

O crime ocorreu na famosa Las Vegas Boulevard, uma zona de Las Vegas onde existem sobretudo hotéis e casinos, o que levou as autoridades a encerrarem diversas ruas contíguas enquanto as negociações com o homem prosseguiam.

O suspeito trazia consigo uma pistola, que terá sido usada para atingir as duas pessoas. No autocarro, com dois andares e coberto de publicidade (o que limitou as operações da polícia, que não conseguia ver o interior do veículo), seguia apenas o suspeito após os disparos. 

A polícia de Las Vegas deu conta que o homem, suspeito de ser o autor do tiroteio, se entregou pacificamente.

As autoridades acreditam que o caso não tem segundos suspeitos, não está relacionado com terrorismo nem com um assalto recente ocorrido junto ao hotel-casino Bellagio.

Boulevard Las Vegas Estados Unidos Lisboa atirador Lisboa crime lei e justiça polícia
Ver comentários