Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Bolsonaro agarra youtuber pela camisa após ficar furioso com perguntas que lhe foram feitas

Presidente do Brasil tentou retirar telemóvel a Wilker Leão, que acabou empurrado.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 18 de Agosto de 2022 às 20:50
Bolsonaro agarra youtuber pela camisa após ficar furioso com perguntas que lhe foram feitas
Bolsonaro agarra youtuber pela camisa após ficar furioso com perguntas que lhe foram feitas FOTO: Direitos Reservados

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, atacou esta quinta-feira fisicamente um youtuber de cujas perguntas não gostou, segurou-o pela camisa e pelo braço e tentou arrancar-lhe o telemóvel das mãos para não ser filmado. A confusão aconteceu à saída do Palácio da Alvorada, a residência oficial em Brasília, quando o governante, como faz todos os dias, parou para falar com seguidores.

Bolsonaro ficou irritado por o interlocutor, Wilker Leão, que comanda um canal no Youtube, lhe ter feito perguntas sobre a sua aliança com os partidos do chamado "Centrão", que antes criticava fortemente, e sobre o facto de ter promulgado uma lei que dificulta a colaboração de acusados com a justiça, o que permitia apanhar outros envolvidos em irregularidades em troca de benefícios a quem delata. O presidente ficou furioso e, para piorar a situação, alguém a seu lado, não se sabe se algum segurança, empurrou o youtuber com força, atirando-o ao chão.

Foi a vez de Wilker Leão ficar furioso e, ao levantar-se, começou a chamar Bolsonaro de vagabundo, safado e de algo parecido com "mulherzinha do Centrão". Bolsonaro, que nessa altura já tinha entrado no carro oficial para sair dali protegido por uma legião de seguranças, mudou de idéias, saiu do veículo e dirigiu-se ao youtuber agressivamente.

O chefe de Estado agarrou Leão por um braço e depois pela gola da camisa e tentou arrancar-lhe o telemóvel, com o qual o youtuber continuava a filmar. Ao mesmo tempo, o governante pedia para ninguém filmar, pois as imagens poderiam vazar e prejudicá-lo.

No meio da enorme confusão generalizada no local, seguranças presidenciais arrastaram Wilker Leão para longe de Bolsonaro, mas, aconselhado por assessores, o próprio presidente chamou o youtuber para conversarem, agora de forma mais civilizada. Bolsonaro, que está em campanha para a reeleição, autorizou o youtuber a voltar a filmar e argumentou que é obrigado a fazer alianças no Congresso para conseguir aprovar as medidas que considera importantes para o Brasil, e que não pode tomar as decisões sozinho pois não é um ditador.

Ver comentários