Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Bolsonaro chama "burros de duas pernas" a eleitores de Lula da Silva

Ataques de Bolsonaro a Lula da Silva e, agora, aos eleitores do adversário, têm aumentado à medida que cresce a vantagem do ex-presidente nas sondagens.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 23 de Julho de 2021 às 16:31
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro FOTO: Getty Images

Dando um "aperitivo" do nível a que pretende baixar a campanha para as presidenciais de 2022, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, insultou os potenciais eleitores do seu principal adversário na disputa, o ex-presidente Lula da Silva. Junto aos seguidores em Brasília, Jair Bolsonaro comparou os eleitores do rival político a jumentos, o burro brasileiro, muito comum no nordeste do Brasil, de onde Lula da Silva é originário.

"Acho que são jumentos de duas pernas, os eleitores dele. E tem bastante", disse Bolsonaro em resposta a um seguidor que ironizou os apoiantes de Lula da Silva, arrancando gargalhadas ao grupo de bolsonaristas que, como todos os dias, se aglomerava à porta do Palácio da Alvorada, a residência presidencial em Brasília.

Jair Bolsonaro, que costuma referir-se a adversários e até a outras autoridades, como juízes do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral de forma bastante deselegante, tem no antigo presidente um dos seus alvos preferidos para alusões depreciativas. Ele costuma aludir a Lula, sem o citar nominalmente, como "o tal presidiário", numa referência aos 580 dias que Lula passou preso mas sem citar que as sentenças já foram anuladas pela justiça, ou então por "nove dedos", numa referência desrespeitosa ao facto de o antigo chefe de Estado não ter o dedo mínimo da mão esquerda, perdido num acidente quando era metalúrgico.

Os ataques de Bolsonaro a Lula da Silva e, agora, aos eleitores do adversário, têm aumentado à medida que cresce a vantagem do ex-presidente nas sondagens para as presidenciais de 2022. Todas indicam uma dianteira cada vez maior de Lula em relação a Bolsonaro, candidato à reeleição, tendo chegado o Instituto Datafolha a estimar na semana passada uma vantagem de 27 pontos percentuais do antigo presidente sobre o actual.

Brasil Jair Bolsonaro Lula da Silva Brasília política eleições governo (sistema) chefes de estado
Ver comentários