Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Bolsonaro diz que Covid-19 faz parte de 'guerra química' da China e deputado admite "doença mental" do presidente

Declarações de presidente brasileiro podem colocar relações comerciais em causa sendo a China o principal parceiro comercial do Brasil.
9 de Maio de 2021 às 20:29
Bolsonaro, presidente do Brasil
Bolsonaro, presidente do Brasil FOTO: ADRIANO MACHADO/Reuters

Jair Bolsonoro, presidente brasileiro, voltou a fazer declarações polémicas ao afirma que a China é responsável pela pandemia e que o novo coronavírus foi criado em laboratório como parte de uma guerra química da qual os chineses beneficiaram economicamente.

"É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou nasceu porque um ser humano ingeriu um animal inadequado. Mas está aí, os militares sabem que é guerra química, bacteriológica e radiológica", defendeu o presidente do Brasil. 

As declarações poderão colocar em causa as relações do país com a China, que é o maior parceiro comercial do Brasil. Bolsonaro sublinhou que a China saiu beneficiada da pandemia e ignora as declarações da Organização Mundial da Saúde que considera "extremamente improvável" que o vírus tenha escapado de um laboratório. 

Fausto Pinato, deputado do Partido Progressista (PP), afirma que as declarações do presidente podem revelar um "desvio de personalidade da maior autoridade do Brasil", fazendo referência a uma possível doença mental.

"A meu ver, não se trata de uma pessoa irresponsável, desequilibrada e sem noção de mundo, na verdade pode tratar-se de uma grave doença mental que faz o nosso presidente confundir realidade com ficção", assumiu o responsável pelas relações sino-brasileiras.

Brasil Bolsonaro Covid-19 China Jair Bolsonoro política saúde
Ver comentários