Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Bolsonaro diz que só Deus será capaz de o tirar da presidência do Brasil

Atual presidente do Brasil diz que não aceitará uma eventual derrota nas presidenciais de 2022.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 12 de Janeiro de 2021 às 17:49
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro FOTO: Direitos Reservados

No que foi interpretado como uma ameaça de se eternizar no poder, sem detalhar no entanto se pretende ficar no cargo por vias democráticas ou outras, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, declarou que só Deus tem força para o tirar da presidência. Ele fez a afirmação a apoiantes que costumam esperá-lo todos os dias à saída da residência oficial, em Brasília, e deliram com tudo o que ele diz.

"Vocês não sabem o tamanho da minha paciência. Eu sou imbrochável (palavrão que significa que não perde o vigor, mais comummente usado no sentido sexual), tá ok? Então, vão ter de me aturar. Só Papai do Céu me tira daqui, mais ninguém."-Disparou o governante, ante aplausos e gritos de regozijo da plateia.

Pode ter sido apenas mais uma bravata das muitas que Jair Bolsonaro costuma fazer, mas a verdade é que tanto ele quanto os filhos e aliados mais próximos já disseram em várias oportunidades que a eleição de Jair Bolsonaro em 2018 foi apenas o começo de um longo processo de mudanças políticas e de costumes no Brasil, que vai ser continuada por muitos e muitos anos, sem detalharem como. Bolsonaro não se cansa também de repetir que não aceitará uma eventual derrota nas presidenciais de 2022, às quais se declarou candidato à reeleição logo no início do seu atual mandato, em 2019, e acrescentou, imitando o seu ídolo Donald Trump, que se não for reeleito daqui a quase dois anos é porque as eleições foram fraudadas.

Bolsonaro defendeu-se do mar de críticas e de sucessivas derrotas na justiça e no Congresso, afirmando que nenhum presidente consegue agradar a toda a gente. E, ignorando as muitas denúncias de corrupção contra filhos e outros familiares, ministros e aliados, vangloriou-se de ser o primeiro chefe de Estado a não ter um único caso de corrupção em dois anos de governo.

"Logicamente, vocês não vão ter nunca um presidente perfeito, né? Mas vocês têm de fazer comparações: dois anos sem nenhum escândalo de corrupção."-Disse Bolsonaro, não citando, por exemplo, as denúncias do Ministério Público contra o seu filho mais velho, senador Flávio Bolsonaro, acusado de corrupção, situação que o governante garante ter sido inventada pela imprensa para o atingir já que não encontram nada de negativo no seu percurso político.
Jair Bolsonaro Brasil Deus Brasília política eleições
Ver comentários