Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

'Braço direito' do presidente francês acusado de deter interesses ilegais na MSC

Kohler foi igualmente colocado sob o estatuto de testemunha assistida, por tráfico de influências, neste caso relativo aos seus laços familiares.
Lusa 4 de Outubro de 2022 às 00:04
Emmanuel Macron venceu, mas perdeu a maioria absoluta. A coligação de esquerda é a segunda força política
Emmanuel Macron venceu, mas perdeu a maioria absoluta. A coligação de esquerda é a segunda força política FOTO: GONZALO FUENTES/reuters
O secretário-geral da presidência francesa, Alexis Kohler, 'braço direito' do presidente Emmanuel Macron, foi acusado de possuir interesses ilegais na MSC, durante a investigação das suas ligações com o armador, revelou esta segunda-feira o procurador do processo.

Kohler foi igualmente colocado sob o estatuto de testemunha assistida, por tráfico de influências, neste caso relativo aos seus laços familiares e profissionais com o armador ítalo-suíço, fundado e administrado por primos da sua mãe, a família Aponte, segundo o procurador financeiro nacional, Jean-François Bihner, e de acordo com a France info.

Mas o número dois dos Campos Elísios, acusado neste caso em 23 de setembro, "nega veementemente ter cometido qualquer crime", disse o seu advogado através de um comunicado.

"Sem que tenham sido tomados em consideração diversos elementos objetivos apresentados pela defesa nesta fase, Alexis Kohler foi colocado sob o estatuto de arguido [acusado] de deter interesse ilegal por factos que podem remontar a mais de dez anos", explicou o seu advogado, Me Dezeuze.

"O resto do procedimento, ao qual tem agora acesso", vai "permitir-lhe provar a sua inocência", assegurou.

O caso surgiu após a publicação, em 2018, de vários artigos pelo site Mediapart, que denunciavam ligações ilegais de Kohler ao armador MSC.

A Procuradoria Nacional de Finanças abriu um inquérito preliminar, que encerrou no ano seguinte após indicar que a análise dos elementos recolhidos "não permitiu caracterizar as infrações inicialmente suspeitas".

Mas a associação anticorrupção Anticor conseguiu a reabertura das investigações em junho de 2020, graças a uma reclamação civil, que permite, na maior parte das situações, a designação de um juiz de instrução.

A MSC é um cliente importante da STX France (atualmente designada por Chantiers de l'Atlantique), que administra os estaleiros navais de Saint-Nazaire.

Alexis Kohler, 'braço direito' e conselheiro do presidente é visto como um homem discreto, que se mantém afastado da cena mediática.

O alto funcionário dos Campos Elísios, de 49 anos, ocupa o cargo estratégico de secretário-geral da presidência desde o primeiro mandato de cinco anos de Emmanuel Macron, gerindo diariamente situações de emergência, questões económicas, sociais e políticas.

 

Emmanuel Macron MSC Alexis Kohler política autoridades locais
Ver comentários