Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Cães vadios que comeram morcegos infetados com coronavírus podem ser foco da pandemia

Carne de canídeo, vendida nos mercados na China, pode ter funcionado como intermediária para os seres humanos.
Correio da Manhã 15 de Abril de 2020 às 15:11
Antes de serem espancados até à morte os cães estão presos em gaiolas
Antes de serem espancados até à morte os cães estão presos em gaiolas FOTO: Getty images

Um estudo de um professor do departamento de biologia da Universidade de Ottawa, no Canadá, mostra que a origem do coronavírus pode estar nos cães vadios que comem carne de morcego.

O vírus, presente nos morcegos, acabou por infetar os cães quando estes os ingeriram. Posteriormente, e como é tradicional na China, a carne de cão vendida nos mercados acabou por servir como intermediária, passando assim a doença para os seres humanos.

Xuhua Xia, o académico responsável pela investigação, descobriu que existem algumas estirpes que conseguem reduzir as defesas através de uma coenzima (dinucleotídeos).

Ao analisar os genomas do betacoronavírus (um dos quatro tipos de coronavírus), o investigador descobriu que a SARS-CoV-2 e o coronavírus que se aloja nos morcegos têm menor quantidade de dinucleotídeos.

Os genomas de coronavírus caninos apresentaram valores semelhantes a este, o que levou Xia a concluir que este foi o meio mais provável de transmissão.
Ver comentários