Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Conheça Khalid Masood, o terrorista de Londres

Autoridades divulgam primeira foto do professor de inglês que matou quatro pessoas e feriu outras 50.
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 24 de Março de 2017 às 17:04
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres
Khalid Masood atropelou dezenas de pessoas antes de embater com o carro no gradeamento do Parlamento inglês, em Londres

Dois dias depois do atentado terrorista em Londres, que matou quatro pessoas e deixou cerca de 50 feridas, as autoridades britânicas divulgaram a primeira fotografia oficial do terrorista responsável, Khalid Masood.

A Polícia Metropolitana, através do Comando de Contra Terrorismo, divulgou a fotografia e apelou à população para partilhar toda a informação que disponibilizar sobre Masood com os investigadores.

A investigação está a tentar apurar se o terrorista agia sozinho, se tinha cúmplices, por quem foi encorajado ou inspirado e se o ataque foi ordenado e apoiado diretamente por ‘jihadistas’  do Daesh.

O terrorista, de 52 anos, foi abatido pela polícia no recindo do Parlamento inglês, depois de atropelar dezenas de pessoas na ponte de Westminster e esfaquear o polícia Keith Palmer.

A primeira-ministra britânica Theresa May, confirmou que o atacante era britânico e conhecido pelos Serviços Secretos. Masood é britânico com registo criminal, mas sem ligações terroristas. O suspeito tem 52 e nasceu em Kent. Trabalhava como professor e tinha três filhos. Antes de se converter ao islamismo dava pelo nome de Adrian Russel.

Em comunicado, a polícia londrina precisou que Masood tinha "vários pseudónimos" e residia nos últimos anos na região das West Midlands (centro), que inclui a cidade de Birmingham, onde foi lançada uma operação que culminou com a detenção de onze pessoas, sete homens e quatro mulheres, suspeitos de estarem a preparar ataques terroristas em solo inglês.

Nunca foi condenado por terrorismo
Masood, abatido na quarta-feira pelas forças de segurança, era conhecido da polícia, tendo sido detido no passado por agressão, posse de armas ofensivas e perturbação da ordem pública. De acordo com o The Sun, o homem passava muito tempo no ginário e era adepto do culturismo.

Foi condenado judicialmente uma primeira vez em novembro de 1983, por danos, e a última em dezembro de 2003, por posse de arma branca. Nunca foi condenado por terrorismo.

Khalid Masood não estava a ser investigado e não havia informações de que tencionasse lançar um ataque terrorista, segundo a Scotland Yard. Theresa May, a primeira-ministra britânica, revelou que os Serviços Secretos ingleses já haviam investigado o suspeito anteriormente, mas tinham apurado que se tratava de "uma figura periférica".

Uma vizinha do terrorista revela que o homem vivia com uma criança e uma mulher e levava uma vida pacata, dedicando-se à jardinagem. "Para mim eram uma família normal. Assim que vi a fotografia na televisão reconheci-o. Costumava ser simpático, dizia 'Bom dia' e 'Boa tarde'; às vezes via-o com uma criança que não tinha mais de cinco, seis anos. Fiquei em choque, nunca pensei numa coisa destas", conta a vizinha de Masood.

Carro usado no ataque foi alugado em Brimingham
A empresa de aluguer de automóveis Enterprise anunciou entretanto que o automóvel usado por Masood no ataque de quarta-feira lhes pertence e foi alugado em Birmingham.

"Custa-me pensar que um terrorista praticou um ato desta monstruosidade num sítio onde todos os dias convergem várias nacionalidades e onde se celebra a liberdade. Foi um ataque à democracia. Foi um ataque às pessoas livres", disse a primeira-ministra britânica durante uma sessão da Câmara dos Comuns.

Ver comentários