Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

António Costa visitou São Tomé e Príncipe com agenda dedicada à saúde e defesa

Líder do executivo português deverá chegar a São Tomé ao início da tarde.
Lusa 19 de Dezembro de 2021 às 07:09
António Costa, PS
António Costa, PS FOTO: Lusa
O primeiro-ministro visita este domingo São Tomé e Príncipe, onde terá encontros institucionais com o seu homólogo e com o Presidente são-tomense e uma agenda sobretudo dedicada à cooperação nas áreas da saúde e da defesa.

Nesta deslocação de 24 horas a São Tomé e Príncipe, António Costa estará acompanhado pelo ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, pelo chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, António Silva Ribeiro, e pelo secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Francisco André.

O líder do executivo português deverá chegar a São Tomé ao início da tarde, tendo logo a seguir encontros com o seu homólogo, Jorge Bom Jesus, e com o Presidente da República, Carlos Vila Nova.

Após os encontros institucionais, António Costa desloca-se ao navio-patrulha Zaire, da Marinha Portuguesa, que desde 2018 se encontra em missão em São Tomé e Príncipe, no âmbito de um acordo bilateral.

Em várias intervenções públicas, como aconteceu na última Assembleia Parlamentar da NATO, que se realizou em Lisboa, o primeiro-ministro tem alertado para a urgência de um reforço dos meios de defesa no Golfo da Guiné, visando combater a pirataria e preservar a segurança marítima.

Este navio-patrulha Zaire, operado por uma guarnição mista, atualmente com 23 militares portugueses e 13 são-tomenses, tem como principais missões contribuir para a formação da guarda costeira são-tomense, reforçar a vigilância e a fiscalização dos espaços marítimos neste país e a segurança na região do Golfo da Guiné.

Ao fim da tarde, António Costa visita o Hospital Central de São Tomé, que está integrado no projeto de cooperação Saúde para Todos, lançado em 1988 e que é considerado um dos mais importantes da cooperação portuguesa.

Segundo fonte diplomática nacional, este programa destina-se a reforçar a acessibilidade, a equidade e a eficácia na prestação de cuidados de saúde e funciona nos centros de saúde do país, assim como no Hospital Central de São Tomé e no Hospital do Príncipe.

No que respeita ao combate à covid-19, Portugal já doou 86 mil doses de vacinas em três lotes diferentes - um de 12 mil e dois de 37 mil -, acompanhadas do material necessário para a inoculação.

O último ponto do programa do primeiro-ministro em São Tomé será um jantar de Natal com militares portugueses, no Espaço Cacau, em que também estará presente o ministro da Defesa Nacional são-tomense.

Em termos de relações bilaterais, em 02 de outubro deste ano, o chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, assistiu à posse de Carlos Vila Nova como Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe.

Nessa ocasião, em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que convidara o novo Presidente são-tomense, Carlos Vila Nova, a visitar Portugal e anunciou que o primeiro-ministro, António Costa, visitaria São Tomé e Príncipe até ao final deste ano.

Nessa mesma deslocação, o Presidente da República também esteve no navio-patrulha Zaire, da Marinha Portuguesa.

Perante a guarnição mista do Zaire, com cerca de dois terços de militares portugueses e um terço de são-tomenses, o chefe de Estado deixou uma mensagem "de gratidão" e expressou "confiança numa missão que não para, não vai parar, vai continuar e é prestigiante para dois Estados irmãos".

Ver comentários