Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Criança fingiu estar morta e escapou ao massacre em escola do Texas

Miah Cerrillo teve que se sujar com o sangue de uma colega para tentar sobreviver.
Correio da Manhã 27 de Maio de 2022 às 15:26
Miah Cerrillo
Miah Cerrillo FOTO: Twitter

Miah Cerrillo, de 11 anos, sobreviveu ao tiroteio na escola primária de Uvalde, Texas. A menina contou a experiência traumatizante e disse que teve de se manchar com o sangue de uma colega para que o atirador pensasse que estava morta.

Em entrevista à CNN Internacional, a menina contou que o atirador entrou na sala enquanto a turma via um filme e começou por matar uma das professoras, depois de lhe ter desejado uma "boa noite".

De seguida, Salvador Ramos começou a disparar contra todos, matando a outra professora e vários colegas de Miah. Quando o atirador passou para a sala do lado, a menina pegou no telemóvel da professora e ligou para as autoridades a pedir ajuda.

Cerrillo relatou que teve de se manchar com o sangue de uma colega para o atirador pensar que estava morta e teve de ficar assim durante cerca de uma hora.

Miah acrescentou ainda que ficou chocada quando soube que a polícia já estava no exterior da escola sem tomar medidas, enquanto a menina pedia ajuda por telemóvel.

Miah Cerrillo Texas Uvalde crime lei e justiça crime massacre tiroteio
Ver comentários
}