Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Crianças resgatadas de complexo pertencente a seita judaica, no México

Complexo estava localizado no meio da selva.
Correio da Manhã 27 de Setembro de 2022 às 12:58
judeus
judeus FOTO: Reuters
Várias crianças e adolescentes foram retiradas pela polícia, na manhã desta sexta-feira, de um complexo que pertencia à seita judaica, Lev Tahor. O complexo estava localizado numa selva, a 17,5km do estado de Chiapas, no México.

Depois do resgate, as crianças têm sido enviadas para Israel, onde se encontram os respetivos familiares.

O grupo judeu tem estado sob vigilância há largos meses, devido a suspeitas de tráfico de menores, por uma equipa de voluntários israelita, constituída por quatro elementos do sexo masculino, e a polícia mexicana. A união tem trabalhado conjuntamente, não só no que respeita ao planeamento como também na realização da operação. A equipa de investigadores tem viajado entre Israel e Guatemala, onde realiza operações de vigilância, cooperando com as autoridades locais e policiais.

Em janeiro deste ano, cerca de 40-50 membros da seita atravessou ilegalmente o México e acabaram por se instalar na selva a norte de Tapachula.

O grupo Lev Tahor - cujo o nome, em hebreu, significa 'coração puro' - é conhecido pelas práticas extremistas e por impor um regime exigente aos seus elementos. A seita apoia o casamento infantil, aplica punições rígidas e obriga mulheres e raparigas, algumas com apenas 3 anos de idade, a cobrirem-se totalmente com roupa. A rigidez e severidade características do grupo fizeram com que este recebesse a alcunha de "talibãs judeus".

A seita judaica, composta por um total de 350 membros, tem sido obrigada a "saltar" de país em país, ao longo dos últimos anos, devido às investigações que têm sido levadas a cabo pelas autoridades locais.
Lev Tahor foi criado em Israel, em 1988, por Rabbi Helbrans. O líder cumpriu 2 anos de prisão, em 1994, devido a acusações de rapto e, em 2017, acabou por morrer afogado no México.
crime Lev Tahor México tráfico
Ver comentários