Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Cultura de predadores sexuais: Harvey Weinstein arrisca pena de 25 anos

Tenor Plácido Domingo pediu perdão.
Sónia Dias 27 de Fevereiro de 2020 às 08:24
Harvey Weinstein
Plácico Domingo
Harvey Weinstein
Plácico Domingo
Harvey Weinstein
Plácico Domingo
Foi uma semana de vitória para o movimento #MeToo, com a primeira condenação de Harvey Weinstein, mas também de indignação, com Plácido Domingo a pedir desculpas por crimes que, no passado, jurou a pés juntos não ter cometido.

Na segunda-feira, o ex-produtor de cinema Harvey Weinstein, de 67 anos, foi condenado por agressão sexual - a Mimi Haleyi, que o acusa de lhe ter feito sexo oral à força, em 2006 - e por violação - à atriz Jessica Mann, em 2013 - por um júri em Nova Iorque. A sentença será conhecida em março e ele irá aguardá-la na prisão de Rikers Island, arriscando uma pena máxima de 25 anos.

Um dia depois, Plácido Domingo, de 79 anos, veio a público pedir desculpas às nove mulheres que alegam ter sido assediadas pelo cantor no final dos anos 80.

"Quero que saibam que sinto sinceramente o sofrimento que lhes causei. Aceito total responsabilidade pelas minhas ações", disse o tenor espanhol, que sempre negou as acusações. Contudo, uma nova investigação deixou-o sem saída depois de, no passado, ter desvalorizado as queixas, dizendo que os homens latinos são habitualmente "quentes, carinhosos e afetuosos", assim como adeptos da "cultura do piropo".

Pormenores
Kevin Spacey
Anthony Rapp denunciou Kevin Spacey por um incidente que ocorreu em 1986, quando tinha 14 anos. O ator é acusado de se deitar em cima de Rapp e tentar ter relações sexuais com ele.

Bill Cosby
Condenado a uma pena de entre três a 10 anos de prisão por abuso sexual, Bill Cosby voltou a recorrer da decisão. O ator e comediante, de 82 anos, é acusado de três crimes de abuso sexual agravado cometidos há 15 anos.

Em tribunal
Estão a decorrer processos contra os atores Jeffrey Tambor, Nicolas Cage, Steven Seagal, assim como contra o ex-presidente de Amazon Studios Roy Price os realizadores Brett Ratner e James Toback.
Ver comentários