Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Deputada anti-Bolsonaro aparece ferida e com fraturas mas sem saber o que aconteceu

Hasselmann disse que se lembra de estar sozinha no quarto e sete horas depois acordou no closet do apartamento numa poça de sangue e com muitas dores.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 23 de Julho de 2021 às 12:22
Deputada anti-Bolsonaro aparece ferida e com fraturas mas não se lembra do que aconteceu
Deputada anti-Bolsonaro aparece ferida e com fraturas mas não se lembra do que aconteceu FOTO: Twitter

Num episódio envolto em mistério e que está a provocar especulações e apreensão nos meios políticos de Brasília, a deputada federal Joice Hasselmann, uma das mais votadas do Brasil nas eleições de 2018 e uma das vozes mais firmes na oposição a Jair Bolsonaro, apareceu ferida e com fraturas pelo corpo dentro da própria casa, na capital brasileira. Aumentando ainda mais o mistério sobre o que realmente aconteceu, a parlamentar afirma que não se lembra de absolutamente nada, acredita ter sido vítima de um atentado político mas não sabe como.

Depois de publicar na noite desta quinta-feira nas suas redes sociais fotografias em que são visíveis cortes no queixo e na boca, dois dentes partidos, um olho roxo e inchaços em todo o rosto, Joice Hasselmann narrou que a última coisa de que se lembra é de estar sozinha no quarto a assistir televisão ao início da noite. Sete horas depois, descreve, acordou no closet do apartamento oficial que ocupa num prédio exclusivo para parlamentares, deitada sobre o que classificou uma poça de sangue e com muitas dores.

Por telemóvel, chamou o marido, que é médico e dormia noutro quarto, e lhe prestou os primeiros socorros. No hospital, foram comprovadas, além dos inúmeros ferimentos e hematomas no rosto, fraturas no crânio e em cinco costelas e uma lesão num dos joelhos.

À polícia, a deputada, que se elegeu com o apoio de Jair Bolsonaro, de cujo governo foi líder no Congresso em 2019 mas depois rompeu com o presidente acusando-o de anti-democrático, afirmou que não se recorda de absolutamente nada que aconteceu durante as sete horas em que esteve desmaiada. A mulher chamou os seguranças da sua  confiança e mandou trocar e reforçar as fechaduras do apartamento oficial de Brasília, e a polícia agora vai tentar esclarecer o que realmente aconteceu nas sete horas em que a parlamentar esteve desmaiada e se alguém invadiu o apartamento.

Ver comentários