Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Empresário mata-se durante evento com ministro brasileiro

Homem disparou contra si mesmo durante simpósio sobre gás natural, em Aracaju, capital do estado de Sergipe.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 4 de Julho de 2019 às 17:37
Empresário Sadi Paulo Castiel Gitz
Brasil
Brasil
Empresário Sadi Paulo Castiel Gitz
Brasil
Brasil
Empresário Sadi Paulo Castiel Gitz
Brasil
Brasil

Um empresário do ramo de cerâmica, Sadi Paulo Castiel Gitz, de 71 anos, suicidou-se na manhã desta quinta-feira em frente a centenas de pessoas que participavam num simpósio sobre gás natural na cidade brasileira de Aracaju, capital do estado de Sergipe, no Brasil. No simpósio estava presente o ministro de Minas e Energia do Brasil, Almirante Bento Albuquerque.

Logo após o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, ter terminado o seu discurso, e quando o ministro se preparava para começar o seu, o o empresário estava no meio da plateia repleta de empresários e especialistas em gás natural.

De repente, levantou-se, empunhou uma arma e disparou contra si mesmo, morrendo instantaneamente. Ao ouvir-se o disparo, gerou-se um pânico generalizado, pois a maior parte das pessoas não sabia exactamente o que estava a acontecer.

Após a confirmação da morte do empresário, o simpósio, que decorria num elegante hotel na orla de Aracaju, foi suspenso. Sadi Gitz, nome pelo qual era conhecido, asceu no extremo sul do Brasil mas vivia em Sergipe, no nordeste, desde os anos 70. Era dono da Fábrica de Cerâmica Escurial, com sede naquele estado, que já foi uma das mais importantes empresas do setor na região mas nos últimos tempos atravessava uma grave crise financeira, que acarretou o despedimento de mais de 600 trabalhadores em Maio.

Ver comentários