Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Escola de samba Mangueira sagra-se campeã dos desfiles de Carnaval do Rio de Janeiro

Só a Portela tem mais títulos do que a Mangueira, 22.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 7 de Março de 2019 às 01:52
Escola de samba Mangueira sagra-se campeã dos desfiles de Carnaval do Rio de Janeiro
Membros da escola de Beija-Flor no carnaval do Rio de Janeiro
Parada no sambódromo no Rio de Janeiro, Brasil
Escola de samba Mangueira sagra-se campeã dos desfiles de Carnaval do Rio de Janeiro
Membros da escola de Beija-Flor no carnaval do Rio de Janeiro
Parada no sambódromo no Rio de Janeiro, Brasil
Escola de samba Mangueira sagra-se campeã dos desfiles de Carnaval do Rio de Janeiro
Membros da escola de Beija-Flor no carnaval do Rio de Janeiro
Parada no sambódromo no Rio de Janeiro, Brasil

A Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, a popular Mangueira, sagrou-se mais uma vez campeã dos desfiles do Carnaval do Rio de Janeiro. As notas dos jurados que analisaram os desfiles, ocorridos nas noites de domingo e de segunda-feiras foram abertas no final da tarde desta quarta-feira no mesmo cenário onde as escolas se apresentaram, o sambódromo da Avenida Sapucaí, no centro do Rio.

Na avenida, a Mangueira, que desfilou já ao amanhecer de terça-feira, desenvolveu um enredo contando a história do Brasil, mas de uma forma diferente da que é contada nos livros oficiais. Na versão da mais tradicional escola de samba do Brasil, os heróis eram negros e índios que resistiam ao avanço das tropas e da cultura dos brancos e pagaram essa ousadia muitas vezes com a própria vida.

Com um desfile rico em criatividade, ritmo e colorido, mas totalmente focado na crítica social e política, a Mangueira dedicou também uma ala a um tema igualmente delicado mas muito mais recente, a execução a tiros numa rua da cidade Do Rio de Janeiro no dia 14 de Março do ano passado da vereadora Marielle Franco e do seu motorista, Anderson Pedro Gomes, crimes não elucidados até hoje e nos quais há fortes indícios da participação de polícias. O presidente Jair Bolsonaro também foi fortemente ironizado e criticado na Avenida Sapucaí, tanto por passistas que desfilaram como pelo coro, por vezes ofensivo, formado espontaneamente pelo público nas arquibancadas..

Com esta nova conquista, a Mangueira chegou ao seu 20. Título do Carnaval do Rio de Janeiro, sendo a segunda mais vitoriosa. Só a Portela tem mais títulos do que a Mangueira, 22.

Terça-feira, a Mangueira já tinha conquistado o "Estandarte de Ouro" de melhor escola de samba do Carnaval de 2019. O galardão é promovido pelo jornal O Globo e não tem carácter oficial, mas é bastante cobiçado pelo prestígio que dá, por os vencedores serem escolhidos por especialistas respeitados.

Em segundo lugar na disputa encerrada na tarde desta quarta-feira com a abertura das notas ficou a Escola de Samba Unidos de Viradouro, que apresentou no sambódromo um enredo sobre histórias que povoam a imaginação colectiva desde criança, e em terceiro a Escola de Samba Vila Isabel, que contou a mudança de D. Pedro I do Rio de Janeiro para Petrópolis e homenageou a riqeza cultural e paisagística desta cidade da região serrana do Rio. Para a divisão secundária dos desfiles de Carnaval desceram a Império Serrano e a tradicional Imperatriz Leopoldinense.
Ver comentários