Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Especialistas chineses que identificaram o coronavírus alertam para perigo de nova pandemia

Vírus já passou para sete pessoas na Rússia.
23 de Maio de 2021 às 16:38
Gripe aviária
Gripe aviária FOTO: Afolabi Sotunde/Reuters
Dois cientistas chineses, George Fu Gao e Weifeng Shi, que identificaram o novo coronavírus, lançaram um alerta para um novo vírus que pode originar um problema sanitário.

Fu Gao e Weifeng Shi alertaram esta quinta-feira na revista Science que depois da Covid-19 pode chegar outra pandemia, como acontece sempre há milhares de anos. Os investigadores apontam para um suspeito: o vírus da gripe das aves H5N8.

O agente patogénico não é novo. Circula na Europa desde 2014, tendo causado surtos que afetaram milhões de aves silvestres e avícolas, de acordo com a agência europeia dedicada ao controle de doenças infecciosas, o ECDC.

Em fevereiro de 2021, a Rússia lançou o alerta de que o vírus tinha passado das aves para humanos pela primeira vez. Sete trabalhadores foram infectados numa fazenda com 900 mil galinhas poedeiras na região de Astrakhan, no sul do país. Nenhum dos sete infetados apresentou sintomas.

Mesmo aqui ao lado, na Espanha, também há registo do vírus. O Ministério da Agricultura espanhol declarou nos últimos meses três surtos em aves selvagens, após o aparecimento em novembro de um falcão peregrino moribundo em Noja (Cantábria) e a descoberta em janeiro de três cegonhas e um ganso morto nos Pântanos de Ampurdán (Girona). Para já, a identificação destes surtos não afeta a saúde pública, revelou o ministério em fevereiro citando "estudos genéticos baseados na análise de sequências completas do vírus que mostram que se trata de um vírus aviário sem afinidade específica para humanos".

Os dois especialistas chineses estão, no entanto, menos otimistas e alertam que o crescimento de surtos da gripe das aves H5N8 representa um risco sanitário. Na perspectiva dos cientistas, as gripes das aves podem provocar "pandemias desastrosas" nos humanos. Pelo menos 46 países na Europa, Ásia e África identificaram surtos deste vírus. 

Fu Gao e Weifeng Shi afirmam que a passagem do vírus das aves para sete pessoas na Rússia é já um mau indicativo visto que o vírus que os afetou continha já "preocupantes" mutações que parecem facilitar a propagação de animais para pessoas. A dupla deixa um último aviso: "É imperativo que a propagação global e o risco potencial do vírus da gripe aviária H5N8 para aves domésticas, aves selvagens e saúde pública global não sejam ignorados".
H5N8 Especiaslistas Weifeng Shi George Fu Gao Europa saúde doenças epidemias e pragas interesse humano
Ver comentários