Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

EUA colocam fim às restrições nas viagens a partir de 8 de novembro para vacinados contra a Covid-19

Anuncio deverá ser feito esta sexta-feira pela Casa Branca.
Correio da Manhã e Lusa 15 de Outubro de 2021 às 14:22
Joe Biden
Joe Biden FOTO: Reuters
Os Estados Unidos vão reabrir, a partir de 8 de novembro, as suas fronteiras terrestres e aéreas a passageiros internacionais vacinados, anunciou esta quinta-feira a Casa Branca.

Estas restrições de viagem, inicialmente ordenadas pelo ex-Presidente Donald Trump (2017-2021), estavam em vigor desde o início da pandemia em 2020 e foram mantidas pelo atual Presidente, Joe Biden, que tomou posse em janeiro.

"A nova política de viagem dos Estados Unidos, que exige a vacinação para os viajantes estrangeiros que se deslocam aos Estados Unidos, vai iniciar-se em 08 de novembro. Este anúncio e a data aplica-se quer a viagens internacionais aéreas como terrestres", assinalou Kevin Muñoz, um porta-voz da Casa Branca, em mensagem na sua conta oficial Twitter.

O Governo norte-americano tinha anunciado em finais de setembro que permitiria a entrada no país dos viajantes internacionais vacinados a partir do início de novembro, mas não tinha fornecido uma data concreta.

Posteriormente, anunciou o levantamento para o próximo mês das restrições para as deslocações terrestres a partir do Canadá e do México, também sujeitas à exigência de vacinação completa, mas sem mais precisões.

O anúncio de hoje implica que os mexicanos e outros estrangeiros que pretendam entrar nos Estados Unidos para visitas consideradas não essenciais, como o turismo ou encontros familiares, poderão fazê-lo a partir da fronteira terrestre, desde que comprovem possuir a vacinação completa.

Esta medida também se aplica aos viajantes internacionais que estejam vacinados a partir de países até agora submetidos a restrições de viagem justificadas pela pandemia, uma lista que integra 26 Estados europeus do espaço Schengen, incluindo Portugal, para além do Reino Unido, Irlanda, Brasil, China, Irão, África do Sul e Índia.

Os EUA aceitarão todas as vacinas que foram autorizadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo a da AstraZeneca.

Os Centros de controlo e prevenção de Doenças norte-americano (CDC) ainda não precisaram se aceitarão vacinas não autorizadas pela OMS, como a russa Sputnik V ou a chinesa CanSino.

Os viajantes internacionais totalmente vacinados estão isentos de cumprir quarentena quando chegarem a território norte-americano, mas deverão fornecer os dados de contacto para facilitar o rastreio em caso de contágio.

Por sua vez, os norte-americanos não vacinados deverão apresentar um teste negativo um dia antes da sua saída, e voltar a submeter-se a uma prova quando regressarem ao país.

Estados Unidos EUA Covid-19
Ver comentários