Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

EUA ordenam expulsão de operadora de telecomunicações chinesa do seu mercado

Regulador das comunicações dos EUA apontou preocupações com a segurança nacional.
Lusa 27 de Outubro de 2021 às 09:56
Operadoras de telecomunicações
Operadoras de telecomunicações FOTO: Getty Images
O regulador das comunicações dos Estados Unidos ordenou a expulsão do mercado norte-americano de uma unidade da China Telecom Ltd., uma das três maiores operadoras de telecomunicações estatais da China, apontando preocupações com a segurança nacional.

A China Telecom (Americas) Corp. tem 60 dias para interromper o fornecimento de serviços nos Estados Unidos, de acordo com um pedido aprovado na terça-feira pela Comissão Federal das Comunicações.

O regulador apontou riscos de que Pequim possa usar a empresa para espiar ou interromper as telecomunicações nos EUA.

O Presidente norte-americano, Joe Biden, manteve os esforços iniciados pelo antecessor, Donald Trump, para limitar o acesso das empresas chinesas à tecnologia e ao mercado dos EUA, apontando riscos para a segurança nacional e a cooperação das empresas com o exército chinês.

A China Telecom consta entre as empresas que foram banidas do mercado de capitais dos EUA, por ordem de Trump.

O regulador norte-americano disse, em 2019, que, devido a questões de segurança, planeava revogar as licenças concedidas há vinte anos à China Telecom e a outra operadora estatal, a China Unicom Ltd.

O regulador rejeitou também um pedido de licença da terceira operadora, a China Mobile Ltd.

"A propriedade e o controle da China Telecom Americas pelo Governo chinês aumenta os riscos para a segurança nacional", disse em comunicado a Comissão Federal das Comunicações.

A conduta e a comunicação entre a empresa e as agências governamentais dos Estados Unidos "demonstraram falta de franqueza, confiabilidade e credibilidade", disse o regulador, sem avançar mais detalhes.

O Governo chinês afirmou que vai tomar medidas para proteger as suas empresas, mas não anunciou qualquer medida de retaliação contra as empresas norte-americanas a operar na China.

As empresas de telecomunicações estão numa lista negra do Governo dos EUA que reúne entidades alegadamente envolvidas no desenvolvimento militar da China.

Empresas petrolíferas estatais, fornecedores de 'chips' de processador e empresas de tecnologia e construção de vídeo, ou dos setores aeroespacial, construção naval e equipamentos de energia nuclear também fazem parte daquela lista.

Ver comentários