Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

EUA vão dar 500 milhões de vacinas Covid da Pfizer a 100 países nos próximos dois anos

Biden vai anunciar plano e acordo esta quinta-feira.
Correio da Manhã 9 de Junho de 2021 às 20:07
Vacina
Vacina FOTO: Reuters
A Casa Branca chegou a um acordo com a Pfizer e a BioNTech para fornecer 500 milhões de doses da vacina contra o coronavírus para cerca de 100 países nos próximos dois anos, um pacto que o presidente dos Estado Unidos, Joe Biden, planeia anunciar já na quinta-feira, de acordo com várias fontes familiarizadas com o plano, citadas pelo The New York Times

Sob intensa pressão para fazer mais para lidar com a escassez global de vacinas e as disparidades na vacinação Covid entre países ricos e pobres, Biden deu a entender o plano na manhã desta quarta-feira, quando foi questionado sobre se tinha uma estratégia de vacinação para o mundo.

"Eu tenho um plano e irei anunciá-lo", disse Biden. 

Algumas das pessoas familiarizadas com o plano disseram que os Estados Unidos pagarão pelas doses a um preço "sem fins lucrativos". As primeiras 200 milhões de doses da vacina seriam distribuídas neste ano, e 300 milhões seriam distribuídas no próximo ano. Espera-se que Albert Bourla, presidente-executivo da Pfizer, apareça com o presidente quando Biden fizer seu anúncio.

Os Estados Unidos já firmaram contrato para comprar 300 milhões de doses da vacina Pfizer-BioNTech, sendo que o novo acordo é separado desses contratos.

Nos EUA e no Reino Unido, mais de metade da população já recebeu pelo menos uma dose, enquanto em África apenas dois por cento da população foram inoculados.

Em maio, Biden disse que os EUA iam começar a partilhar com vários Estados milhões de vacinas, a maior parte através do COVAX, o programa patrocinado pela OMS, das quais 25 milhões seriam entregues já em junho a países asiáticos, africanos e da América Latina e das Caraíbas.




EUA Covid Pfizer Casa Branca BioNTech Joe Biden The New York Times Estados Unidos questões sociais saúde
Ver comentários