Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Executivo da Nike admite ter cometido homicídio quando era adolescente

Larry Miller cometeu o crime aos 16 anos, quando fez parte de um gang em Filadélfia.
Correio da Manhã 16 de Outubro de 2021 às 00:18
Larry Miller, executivo da Nike
Larry Miller, executivo da Nike FOTO: FRANCK FIFE/AFP via Getty Images)
Um executivo da Nike admitiu recentemente que cometeu um homicídio durante a adolescência quando fez parte de um gang em Filadélfia, nos Estados Unidos. 

Larry Miller assumiu numa entrevista à Sports Illustrated que cometeu o crime aos 16 anos. Disparou sobre Edward White, de 18, que morreu no local.

"Não houve nenhuma razão válida para que acontecesse", explica Miller, agora com 72 anos. "É isso que torna tudo mais difícil e que faz com que pense nisso todos os dias".

O presidente da marca Jordan disse que o caso aconteceu após a morte de um amigo às mãos de um grupo rival. O grupo embebedou-se e Miller pegou numa arma em busca de retribuição.

"Levou anos para perceber realmente o impacto do que tinha feito", recorda. 

Miller esteve preso e só foi libertado aos 30 anos. Durante o tempo que esteve na prisão dedicou-se a tirar a licenciatura em contabilidade, pela Universidade de Temple.

Durante 40 anos, Miler manteve o que crime, sem contar aos amigos e até aos filhos. Recentemente tomou a decisão de revelar o que se passou aos executivos da Nike e diz que a resposta tem sido positiva.
Estados Unidos Nike Filadélfia Larry Miller crime lei e justiça morte gangue
Ver comentários