Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Garrafa de oxigénio e lençol encontrados pertencem a pai de irmãs desaparecidas

Meninas de um e seis anos terão sido sequestradas pelo pai a 27 de abril. Um barco de Tomás Gimeno foi encontrado vazio, à deriva e sem âncora.
Correio da Manhã 8 de Junho de 2021 às 15:17
Olivia e Anna de seis e um ano
Olivia e Anna de seis e um ano FOTO: Twitter
A garrafa de oxigénio e o lençol encontrados durante as buscas por Anna e Olivia, de seis e um ano, pertencem a Tomás Gimeno, pai das meninas e suspeito de as ter sequestrado. A informação foi esta terça-feira confirmada por fontes próximas da investigação citadas pelo jornal El País. 

Gimeno, de 37 anos, raptou as filhas, na noite de 27 de abril nas Ilhas Canárias de Tenerife. A busca no fundo do mar de Tenerife tornou-se a principal linha de investigação da Guarda Civil nos últimos dias, após as buscas em terra não terem dado resultados. 

O navio Ángeles Alvariño, do Instituto Espanhol de Oceanografia (IEO), tem estado envolvido nas buscas desde 30 de maio e encontrou no mar, com recurso a um robô submarino, uma garrafa de oxigénio e um lençol na segunda-feira. 

A embarcação oceanográfica, que encerrou os trabalhos de buscas na terça-feira, ficará pelo menos até ao próximo dia 14 no local, dependendo de como evoluir a busca. Este navio, que possui um sonar e um robô submarino, funciona sem parar dia e noite e, desde que se juntou à busca pelas meninas e pelo pai, já rastreou cerca de dezesseis quilómetros quadrados.

A área escolhida para realizar as buscas no mar foi definida pela tripulação de Ángeles Alvariño e pela Guarda Civil com base na localização do telemóvel de Tomás Gimeno na noite de 27 de abril, quando fez duas viagens ao mar.

O barco de Tomás Gimeno foi encontrado vazio pelas autoridades, à deriva e sem âncora.
Ver comentários