Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Guterres condena detenção de líderes em Myanmar e "golpe" contra reformas democráticas

Exército de Myanmar declarou esta segunda-feira o estado de emergência e assumiu o controlo do país durante um ano.
Lusa 1 de Fevereiro de 2021 às 08:15
António Guterres
António Guterres FOTO: Reuters
O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou "firmemente" a detenção pelo Exército da chefe de facto do Governo de Myanmar, Aung San Suu Kyi, considerando as ações dos militares um "rude golpe" contra as reformas democráticas.

Em comunicado, o responsável da ONU afirmou que a detenção de Aung San Suu Kyi com outros líderes políticos, incluindo o Presidente, Win Myint, e "a declaração da transferência de todos os poderes legislativos, executivos e judiciais para os militares", constituem "um rude golpe contra as reformas democráticas em Myanmar" (antiga Birmânia).

O Exército de Myanmar declarou esta segunda-feira o estado de emergência e assumiu o controlo do país durante um ano, horas depois da detenção de Aung San Suu Kyi, informou um canal televisivo controlado por militares.

Ver comentários