Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Guterres pede ano de ação contra alterações climáticas, que já custam demais

Antigo primeiro-ministro português sublinhou que países "devem agir agora para proteger as suas populações dos efeitos desastrosos das alterações climáticas".
Lusa 19 de Abril de 2021 às 18:32
António Guterres
António Guterres FOTO: Reuters
O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu, esta segunda-feira, que 2021 seja o ano definitivo de ação contra as alterações climáticas, que já "custam demasiado às populações do planeta".

O ex-primeiro ministro português defendeu que os países "devem agir agora para proteger as suas populações dos efeitos desastrosos das alterações climáticas" numa mensagem divulgada antes de uma cimeira climática com líderes mundiais promovida pelos Estados Unidos.

Guterres, que falava na apresentação do relatório anual da Organização Meteorológica Mundial (OMM), apontou que este ano será crucial, com a agência meteorológica da ONU a referir que 2020 foi um dos três anos mais quentes de que há registo e que não diminuiu a concentração de gases de efeito de estufa na atmosfera apesar do abrandamento da economia por causa dos confinamentos e da pandemia da Covid-19.

António Guterres ambiente recuperação política
Ver comentários