Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Homem que fez reféns em sinagoga no Texas identificado como cidadão britânico

Malik Faisal Akram foi morto depois de libertar, em segurança, os quatro reféns.
Correio da Manhã 16 de Janeiro de 2022 às 18:54
Sequestro em sinagoga nos EUA
Sequestro em sinagoga nos EUA FOTO: Reuters

As autoridades norte-americanas identificaram o homem que no sábado sequestrou quatro pessoas numa sinagoga do Texas, nos Estados Unidos, como sendo um cidadão britânico de 44 anos.

O sequestro na sinagoga da congregação Beth Israel situada na pequena localidade de Colleyville, a 40 quilómetros de Dallas, durou dez horas até que uma equipa de intervenção do FBI entrou no edifício, libertando os reféns. Ouvidos disparos e uma explosão, o sequestrador morreu na operação, desconhecendo-se se morto pela polícia federal ou se por suicídio.

As autoridades americanas lançaram uma investigação de "âmbito internacional" sobre o suspeito, que este domingo identificaram como sendo o britânico Malik Faisal Akram.

Akram sequestrou as quatro pessoas e exigiu às autoridades a libertação da irmã, Aafia Siddiqui, uma neurocientista paquistanesa que cumpre 86 anos de prisão no Texas por tentar matar um agente da polícia dos EUA no Afeganistão. Siddiqui é suspeita de ter ligações com a Al-Qaeda. Akram também queria falar com Siddiqui, presa numa prisão federal em Fort Worth. 

As autoridades receberam o alerta na manhã de sábado quando decorria um culto na sinagoga transmitido online. Os agentes do FBI conseguiram entrar em contacto com o homem, que disse que queria falar com uma mulher detida numa prisão federal, Aafia Siddiqui.

O Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, revelou que o homem terá encontrado as armas na rua.

Ver comentários